nsc
dc

Covid-19

Cloroquina e hidroxicloroquina têm restrição de compra pela Anvisa

Agência alerta que remédios não têm comprovação para combate ao coronavírus

21/03/2020 - 13h39

Compartilhe

Por Agência Brasil
Pandemia de coronavírus provoca restrição de cloroquina e hidroxicloroquina no Brasil
Pandemia de coronavírus provoca restrição de cloroquina e hidroxicloroquina no Brasil
(Foto: )

As substâncias hidroxicloroquina e cloroquina foram enquadradas como medicamentos de controle especial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa. A medida foi tomada devido ao grande número de pessoas que buscaram os medicamentos depois do surgimento de notícias de que esses produtos estavam sendo usados, ainda em caráter de pesquisa, no tratamento ao novo coronavírus.

​​> Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

A Anvisa quer evitar que pessoas que não precisam efetivamente desse medicamento provoquem o desabastecimento do mercado. Entre os pacientes que precisam desses produtos estão pessoas com malária, lúpus e artrite reumatoide.

De acordo com a Anvisa, apesar de algumas pesquisas indicarem que esse produto pode ajudar no tratamento do novo coronavírus, com alguns resultados promissores, não há nenhuma conclusão sobre o benefício efetivo do medicamento no tratamento da doença. Portanto, a Anvisa, no momento, não recomenda sua utilização em pacientes infectados ou como forma de prevenção.

A partir de agora, os médicos terão que fazer a prescrição dessas substâncias em receita branca especial, em duas vias. Mas os pacientes que usam esses medicamentos ainda podem continuar usando sua receita simples pelos próximos 30 dias.

Colunistas