nsc
    dc

    Esporte

    COI autoriza e Olimpíadas 2020 serão adiadas, segundo primeiro-ministro do Japão

    Jogos deveriam acontecer em julho deste ano em Tóquio

    24/03/2020 - 08h46 - Atualizada em: 24/03/2020 - 09h18

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    olimpíadas
    Olimpíadas 2020 em meio ao coronavírus
    (Foto: )

    O primeiro-ministro japonês Abe Shinzo confirmou nesta terça-feira (24) que pediu ao Comitê Olímpico Internacional (COI) o adiamento de um ano dos Jogos Olímpicos em função do coronavírus. O evento esportivo estava programado para começar dia 24 de julho deste ano. A confirmação veio através de comunicado oficial do comitê.

    Em site especial, acompanhe tudo sobre o coronavírus

    Segundo o documento, a preocupação devido à pandemia do Covid-19 e o cenário de constante mudança no mundo foram importantes para a decisão. Ainda de acordo com o documento, o adiamento foi definido em uma conferência "muito amigável e construtiva".

    Aos jornalistas, Shinzo confirmou que o COI aceitou o pedido, após uma conversa por telefone com o presidente do Comitê, Thomas Bach. As informações são do G1. De acordo com a agência Reuters, ele afirmou que o COI "apoiou 100%" a proposta.

    Os Jogos Olímpicos foram adiados por causa da pandemia do Covid-19, que impactaram a organização do evento e também a preparação dos atletas, além do deslocamento de um grande número de pessoas de todo mundo para acompanhar as modalidades no Japão.

    A conversa telefônica incluiu, além de Abe e de Bach, o governador de Tóquio, Yuriko Koike, e o líder da organização dos Jogos, Yoshiro Mori.

    Jogos são adiados em um ano pela primeira vez na história

    Essa é a primeira vez que uma edição dos Jogos é adiada. Outras três foram canceladas (1916, 1940 e 1944), em razão das Guerras Mundiais. Desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) passou a tratar como pandemia o surto de coronavírus, em 11 de março, eventos esportivos de todo o planeta vinham sendo paralisados. As principais competições do mundo foram interrompidas, sem prazo concreto para o retorno.

    Havia alguma resistência, por parte do COI, em adiar o evento. No dia 22 de março, o comitê admitiu pela primeira vez a possibilidade de mudança na data e estabeleceu um prazo de quatro semanas para uma definição sobre o tema.

    Além de toda a preocupação em relação à transmissão da doença COVID-19, havia dúvidas sobre a preparação dos atletas e até sobre a classificação deles à Olimpíada. Estão abertas ainda muitas vagas nos Jogos de Tóquio, cujas definições sairiam em torneios seletivos ainda não realizados.

    De acordo com o COI, estão preenchidas 57% das vagas até agora. As outras 43% permanecem indefinidas e poderão ter seus critérios alterados nos próximos meses. Uma possibilidade ventilada antes da decisão sobre o adiamento foi utilizar rankings mundiais e resultados de competições finalizadas, como os Jogos Pan-Americanos.

    *Com informações do G1 e FolhaPress

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas