publicidade

Cotidiano
Navegue por

Boletim da Dive

Com 131 novos pacientes em uma semana, SC soma 573 casos de dengue

Itapema e Camboriú são os municípios com mais pessoas infectadas 

18/05/2019 - 13h43 - Atualizada em: 19/05/2019 - 10h40

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
(Foto: )

Santa Catarina registra 573 casos de dengue confirmados até o dia 11 de maio de 2019. O dado é do último relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC), divulgado nesta sexta-feira (17). Em comparação com o boletim anterior, houve um aumento de 131 novos casos em apenas uma semana.

O levantamento aponta, ainda, que desse total, 485 casos foram transmitidos dentro do Estado, os chamados autóctones, e outros 49 foram importados, ou seja, catarinenses que foram infectados fora de Santa Catarina.

Entre os municípios que mais registram casos de dengue, a maioria está em Itapema, no Litoral Norte, com 185 pessoas infectadas. Em segundo lugar aparece Camboriú, também na região do litoral, onde foram confirmados 105 casos.

O restante da lista divulgada pela Dive/SC aponta ainda casos positivos de dengue em Porto Belo (45), Cunha Porã (30), Itajaí (15), Florianópolis (9), Balneário Camboriú (8), Maravilha (6), Navegantes (4), Bombinhas (4), Joinville (3), Chapecó (1) e São Miguel do Oeste (1).

O levantamento acompanha todos os casos registrados entre os dias 30 de dezembro de 2018 e 11 de maio de 2019. Neste período foram notificados 3.368 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 573 foram confirmados. Em comparação com o mesmo período de 2018, haviam sido notificados 1.023 casos, mas apenas 34 foram confirmados.

Febre de chikungunya e Zika vírus

O relatório da Dive/SC ainda aponta que, entre 30 de dezembro de 2018 e 11 de maio de 2019, foram notificados 293 casos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, sete foram confirmados, 124 foram descartados e 162 permanecem como suspeitos.

Os sete casos confirmados são importados e os infectados moram em Balneário Camboriú, Brusque, Florianópolis, Jaraguá do Sul, Joinville, Pinhalzinho e Tubarão. Segundo a Dive/SC, o local de provável contaminação teria sido nos estados do Pará, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão.

Em comparação com o mesmo período de 2018, quando foram notificados 202 casos de febre de chikungunya, é observado aumento de 45% nas notificações.

Já em relação aos casos de Zika vírus, a Dive/SC informa que já foram notificados 75 casos da doença no Estado, sendo que 40 já foram descartados, sete tiveram resultados inconclusivos e 28 permanecem como suspeitos. Na comparação com o mesmo período de 2018, quando foram notificados 46 casos, há aumento de 63% no total de notificações.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação