nsc

publicidade

Sala de Aula

Com fila nas escolas, Palhoça quer expandir rede de ensino e criar sistema pela internet

Após receber recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), município diz que subiu o atendimento às crianças com 4 e 5 anos de 69% para 93%

05/11/2019 - 13h59

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
Ensino fundamental
(Foto: )

As filas de pais em busca de matrícula nas escolas de Palhoça, na Grande Florianópolis, expôs nesta terça-feira (5) a situação da cidade que viu o crescimento populacional dar um salto nos últimos anos e não ser acompanhado pela estrutura de ensino na mesma velocidade. Segundo dados de um acompanhamento das metas de educação feito pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) no ano passado, a cidade estava abaixo de várias metas de atendimento na educação básica. Além disso, foi um dos municípios notificados por um ofício do TCE recomendando que não houvesse novos investimentos em ensino superior (a cidade tem uma faculdade municipal) enquanto obrigatoriedades do ensino infantil e fundamental não fossem cumpridas.

Em 2019 a prefeitura aponta que a situação melhorou. Segundo a secretária de Educação, Shirley Nobre, o dado mais recente enviado pela prefeitura ao TCE, em agosto, aponta que o atendimento na rede de ensino para crianças de quatro e cinco anos está em 93,84% — um número bem maior que os 69% citados no relatório do TCE em 2018. O avanço, segundo a secretária, se deve a inauguração de quatro novas unidades de ensino e o credenciamento com unidades conveniadas.

— A nossa rede não era tão grande, estamos aumentando mesmo. O município cresce de uma maneira muito forte, em localidades, nos bairros, não no Centro. Então é um desafio para adequar a rede de ensino, além de Palhoça receber uma demanda muito grande de outras cidades. Fora isso, a rede pública recebe também o movimento das crianças que saem da rede particular — explica a secretária.

Para evitar filas como as que se formaram esta semana nas unidades de ensino, para o ano que vem a prefeitura promete a implantação de um sistema pela internet para controlar a ordem dos pais na fila de espera. O período de matrícula na cidade começou nesta terça-feira (5) e vai até sexta-feira (08). Os pais que não conseguirem vaga agora poderão voltar no dia 5 de fevereiro, quando as escolas devem abrir novas vagas com os números fechados após o fim do ano letivo.

Deixe seu comentário:

publicidade