nsc

publicidade

Festival de Música

Com orçamento reduzido, Femusc de 2016 terá nivel técnico elevado

O evento será realizado entre 18 e 30 de janeiro, na Sociedade Cultura Artística (Scar), em Jaraguá do Sul

21/09/2015 - 08h35

Compartilhe

Por Redação NSC
O maestro Alex Klein destaca as inscrições internacionais, de países como Colômbia e Chile
O maestro Alex Klein destaca as inscrições internacionais, de países como Colômbia e Chile
(Foto: )

O Festival de Música de Santa Catarina (Femusc), que ocorre em Jaraguá do Sul, no Norte de SC, começa a ganhar forma para edição de 2016. As 560 vagas foram disputadas por 1,3 mil inscritos de 16 países. Os catarinenses bateram recorde de interessados, com a participação de 105 musicistas no processo seletivo, perdendo apenas para São Paulo, com 150 inscritos.

O evento será realizado entre 18 e 30 de janeiro, na Sociedade Cultura Artística (Scar). Com a redução de 200 vagas, o diretor artístico do festival, Alex Klein, explica que o nível técnico estará mais elevado na 11a edição. Segundo ele, as seletivas se tornam mais exigentes a partir dessa diminuição.

- Os números mostram o sucesso do festival. Na Colômbia, tivemos 283 inscritos. Já no Chile, que há cinco anos tinha de cinco a dois inscritos, temos 42 musicistas interessados. De Honduras, que está com uma situação econômica difícil, temos oito inscritos. Podemos dizer que há esperança na música - afirma Klein.

Saiba como é a rotina dos participantes do Festival de Música de Santa Catarina - Femusc

O maestro destaca que, em um festival educacional, é importante selecionar os participantes de acordo com os instrumentos que formam uma orquestra e com o nível técnico deles. Para a próxima edição, o Femusc teve dez inscritos para as cinco vagas de quarteto de cordas e 96 para as de cantores líricos, entre outros números expressivos.

- Não tivemos só quantidade, mas bons musicistas inscritos. Os professores pediram aumento de vagas para atender os que ficaram de fora, mas a redução do orçamento não permite - destaca Klein.

Os 84 professores terão a responsabilidade de montar as noites de apresentações. Já os amantes da música erudita irão se deparar com um repertório composto por (sinfonia número quatro de Felix Mendelssohn), Fantasia Coral, de Beethoven, a Segunda Sinfonia de Schumann e muito mais.

Espaço para ópera

A plateia do Femusc foi surpreendia pela primeira vez com uma noite dedica à ópera na edição que ocorreu em 2015. Neste ano, a dose será maior com apresentações diárias em um espaço dedicado apenas ao canto lírico: a sala de apresentações em frente ao grande teatro da Scar.

No dia 21 de janeiro, às 18 horas, ocorre a primeira apresentação, com a ópera barroca Dino e Aeneas, de Henry Purcell, que terá duração de uma hora. O professor André Santos estará comentando o espetáculo.

Acompanhe as notícias de Jaraguá do Sul e região

O grande dia do canto lírico será o 29 de janeiro. A ópera Carmen, de Georges Bizet, será apresentada no Grande Teatro com a participação da orquestra do Femusc, do Femusckinho e do coral.

- É um espetáculo para celebrar, pois é a valorização da produção humana com a criatividade. No Brasil, a ópera Carmen é realizada com investimento de R$ 700 mil a R$ 2 milhões. Vamos fazer com orçamento restrito e com o aprendizado dos alunos durante o Femusc - destaca o diretor Alex Klein.

Deixe seu comentário:

publicidade