nsc
    an

    Pop In

    Como controlar o ego: episódio do Pop In debate a busca pelo equilíbrio da individualidade 

    O primeiro programa de 2021 traz referências e reflexões sobre as nuances positivas e negativas desse conceito tão delicado 

    13/01/2021 - 13h21 - Atualizada em: 15/01/2021 - 15h52

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Como controlar o ego: episódio do Pop In debate a busca pelo equilíbrio da individualidade
    (Foto: )

    Você tem certeza de quem você é? Essa é uma pergunta complexa, mas que, dependendo da resposta, pode ajudar a compreender alguns comportamentos e até mesmo os impulsos que regem os atos de uma pessoa. A plena convicção de achar que se sabe quem é demonstra o manifesto do ego, que pode apresentar pontos positivos e também negativos. No primeiro episódio do Pop In de 2021, com uma trilha sonora pensada para inspirar nesse início de ano, Duda Laurentino traz referências e reflexões a respeito das nuances que definem esse conceito complexo e delicado.

    Ao mesmo tempo em que o ego é responsável por guiar o modo de alguém agir, pautado nas vivências passadas e buscando a sobrevivência do indivíduo, permitir que ele domine seu modus operandi por completo pode ser bastante negativo, principalmente por resultar em ações através de um recorte unilateral da realidade, e que cria a sensação da pessoa estar sempre certa.

    Entre as principais definições do termo, o ego pode ser considerado parte central de uma pessoa, no que se refere a sua personalidade. De acordo com a psicóloga e youtuber Gisela Vallin, o ego é montado por valores sociais, recebendo também influências das evoluções do mercado, do círculo de convivência do indivíduo, entre outros fatores externos, que têm interferência direta na conduta de uma pessoa. Isso acontece também porque, de acordo com a especialista, o ego é criado por terceiros e o medo de não seguir determinado padrão ou ritmo acaba o afetando diretamente.

    Porém, é importante compreender que o ego não é o “verdadeiro eu” de ninguém, mas sim, o reflexo da necessidade de aceitação e integração de determinado sistema. Romper e equilibrar esse processo é fundamental para garantir uma convivência mais harmônica e saudável socialmente. Afinal, o ego nada mais é do que um falso centro criado e que precisa ser abandonado através da consciência, trabalhando pelo próprio ser. Entender como você age sob determinadas circunstâncias e o que impulsiona essa forma de ação é um bom caminho para conseguir tomar o controle e racionalizar a própria conduta. O programa já está disponível, então aperte o play e assista agora mesmo!

    Acompanhe o Pop In no NSC Total

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas