nsc
dc

Decoração

Como escolher as cores para ambientes de leitura e trabalho

Veja algumas ideias que podem estimular a criatividade e a concentração

08/09/2017 - 13h00 - Atualizada em: 08/09/2017 - 13h22

Compartilhe

Por Redação NSC

Selecionar a tonalidade certa para um ambiente pode definir o impacto positivo sobre produtividade, imaginação e concentração. Quando falamos de espaços de trabalho ou que exigem maior foco, é ainda mais importante ter esse cuidado.

Uma pesquisa realizada pela AkzoNobel, companhia detentora da marca de tintas Coral, mostra que 42% dos brasileiros concordam com a afirmação de que mudanças de tons no espaços têm impacto positivo.

Leia mais:

Veja dicas para fazer um painel de TV com potes de iogurte

Cinco ideias de decoração que podem ser usadas em casa

– Além de ser prático e acessível, colorir por meio da pintura tem um efeito transformador nas pessoas e nos ambientes onde elas passam o tempo, seja em casa, no trabalho ou em áreas de lazer – afirma a gerente de cores e comunicação da marca, Fernanda Figueiredo.

Amarelo na medida

(Foto: )

Estimula a mente e a produção de serotonina, hormônio do bem-estar. Nas paredes, esse matiz cumpre a missão de inspirar os pensamentos e trazer mais energia e vivacidade ao local.Na imagem acima, surge em meio-tom, menos vibrante, que é uma tendência em arquitetura de interiores e decoração.

Vermelho e lilás

(Foto: )

Os tons de vermelho ajudam a desacelerar o cérebro, voltando a concentração para os detalhes, segundo a definição de estudos da marca Coral. Trabalhar em um ambiente em tons avermelhados, por exemplo, pode ajudar na realização de tarefas mais precisas. Já o lilás é associado à espiritualidade e à intuição, combinando a calma do azul e o calor do vermelho.

(Foto: )

Verde e azul

O verde tem um efeito que melhora as habilidades de leitura, sendo indicado para locais de estudos ou biblioteca. Se o objetivo é incentivar a imaginação, o efeito calmante do azul pode ser a escolha ideal. A dica vale também para um local de brincadeiras de crianças: quanto mais suave o tom, maior será o estímulo sobre a criatividade dos pequenos.

(Foto: )

Colunistas