nsc

publicidade

Artigo

Como Israel inova na área de tecnologia

A pressão da sobrevivência em um território de recursos escassos e cercado por conflitos conduz o país a um processo contínuo de inovação que já faz parte da cultura e da mentalidade da nação

12/09/2019 - 15h57

Compartilhe

Por Tech SC
(Foto: )

Por Gérson Schmitt

Durante uma semana estive em Israel para entender como é formado o ambiente de inovação e as experiências bem-sucedidas de negócios disruptivos realizados naquele país. A intenção era trazer insights e know-how úteis para o ecossistema de Tecnologia da informação (TI) de Santa Catarina e do Brasil.

Estive imerso em tecnologia, inovação e modelos avançados de empreendimento, acompanhando executivos de procurement e de supply chain management de grandes empresas, em uma missão proporcionada pelo Inbrasc.

Israel é uma nação antiga com um território do tamanho do estado brasileiro de Sergipe, com população de 8,8 milhões e com Produto Interno Bruto (PIB) da ordem de US$ 350 bilhões, maior que os sete estados da região Norte do Brasil. Tem uma das maiores capacidades per capita de criação de tecnologia e de inovação do mundo. O país produz tecnologia de ponta e passou a ser o berço de milhares de startups.

A pressão da sobrevivência em um território de recursos escassos, cercado por conflitos, formado também por imigrantes (cerca de 3,1 milhões), conduz o país a um processo contínuo de inovação que já faz parte da cultura e da mentalidade da nação. Mais impressionante ainda é entender como o modelo socialista de Kibutz transformou-se numa sociedade de competição global a partir da tecnologia disruptiva da empresa Netafim, que criou um revolucionário sistema de irrigação.

Membros de comunidades de trabalho colaborativo passaram a ser empresários e sócios de uma empresa bilionária, que compete globalmente com tecnologia de irrigação e reaproveitamento de água, que está viabilizando um salto de mais de 30% na produtividade agrícola mundial, inclusive no Brasil.

Também é impressionante entender como um país que obtém menos de 20% da água que precisa de fontes naturais, consegue dessalinizar mais de 50% do que consome e reaproveitar 85% da água usada na agricultura, atende o mercado local e ainda exporta frutas e outros produtos com preços competitivos em outros continentes.

São muitas as contribuições de Israel para o avanço da tecnologia. É uma terra de cegos que passam a ver com olhos eletrônicos, paraplégicos que voltam a andar, doentes de câncer curados com ondas sonoras, partículas e proteínas reveladas para a física e medicina, o Waze que otimiza o trânsito das grandes cidades, a Netafim que revolucionou a agricultura, e tantas outras descobertas e invenções reconhecidas pela elevada densidade de prêmios Nobel.

O estreitamento de relações de empresas de TI e academia de Florianópolis, Tel Aviv e San Francisco deverá proporcionar uma alavancagem tecnológica para acelerar o desenvolvimento do Brasil.

Essa foi uma jornada para inspirar soluções disruptivas para o benefício das pessoas, empresas e países. Vamos levar essas soluções durante o lançamento da geração 8.0 da nova plataforma Paradigma SRM360, que será apresentada ao mercado no 16º Fórum de Compras & Sourcing do Inbrasc Live University, entre 21 e 22 de outubro, São Paulo.

*Gérson Schmitt, Head of SRM Unit e Founder da Paradigma Business Solutions

Deixe seu comentário:

publicidade