nsc
dc

Alexandre Souza

Como o slogan do Startup Summit 2020 reflete o ambiente de inovação que pretendemos criar no país

Quando a maioria de nossos empreendedores não focam nos mercados internacionais, as oportunidades ficam limitadas ao mercado interno, restringindo o alcance de soluções que poderiam ter impacto mundial

04/03/2020 - 15h30

Compartilhe

Por Tech SC
startup
(Foto: )
alexandre
(Foto: )

O empreendedorismo brasileiro precisa começar a pensar grande, ultrapassando nossas fronteiras. Suíça, Estados Unidos, Israel, Finlândia e Alemanha, os principais polos de inovação do mundo, buscam o comércio internacional, tanto para aumentar o alcance de seus produtos, como para desenvolver o crescimento econômico.

Por outro lado, o Brasil ainda não usa todo o seu potencial para se tornar uma nação empreendedora, nem mais efetiva nesse comércio. Para mudar esse cenário, há três anos atrás, o Startup Summit foi idealizado com o propósito de reunir as principais startups e grandes empresas, nacionais e internacionais, para compartilhar suas experiências e cases de sucesso.

Este ano, planejando o Summit, entendemos que temos que trabalhar em conjunto para mudarmos esse cenário, porque apesar de sermos um país globalizado, estamos longe de competir mundialmente no setor de inovação.

Precisamos começar a pensar grande e globalmente. Por isso, para promover uma imersão em tecnologia e inovação, procuramos estimular o networking e a troca de conhecimento entre os participantes, e nada melhor do que trabalhar isso a partir do exemplo de quem está prosperando. A ideia é que os inscritos aprendam com os cases e vejam que não estão sozinhos, que outros empreendedores já passaram por grandes desafios e conseguiram alcançar o sucesso.

Quando a maioria de nossos empreendedores não focam nos mercados internacionais, as oportunidades ficam limitadas ao mercado interno, restringindo o alcance de soluções que poderiam ter impacto mundial. Alguns fatores econômicos e políticos influenciam essa realidade, como o pouco conhecimento do mercado externo por parte dos empreendedores, a barreira de língua, a diferença legislativa entre os países e os tratados de livre comércio.

Entre diversas questões, talvez o mais intrigante seja a pouca ambição de muitos empreendedores brasileiros, já que o “pensar grande” para ser um competidor global muitas vezes é considerado um objetivo impossível.

O Startup Summit também visa promover esse desejo de pensar maior, de ser maior, por isso, neste ano, pretendemos receber mais de 5 mil pessoas em Florianópolis, para dois dias de aprendizado, com mais de 120 palestrantes, em sete palcos e mais de 10 trilhas de conteúdo sobre tecnologia e inovação.

Viemos para criar uma verdadeira imersão neste setor que tem o poder de transformar Santa Catarina, o Brasil e o mundo. Nosso ecossistema está se expandindo, atingindo terras internacionais, e precisamos cada vez mais estar preparados e alinhados para essa realidade.

Colunistas