nsc
dc

publicidade

PERIGOSAS

Como se proteger de um ataque de abelhas

Durante um ataque, até 3 mil abelhas podem picar a mesma pessoa

06/12/2019 - 18h55 - Atualizada em: 06/12/2019 - 19h10

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
São os dias mais quentes que deixam as abelhas mais hostis
São os dias mais quentes que deixam as abelhas mais hostis
(Foto: )

Essenciais para a manutenção da diversidade, pelo trabalho de polinização, as abelhas dificilmente oferecem risco à população. Porém, quando perturbadas pela ação humana ou mesmo pelas condições do tempo, têm um ataque agressivo que, muitas vezes, pode ser fatal.

Isso porque quanto menor o peso e a resistência da pessoa picada por um enxame, maior o risco de sofrer um choque anafilático - quando a garganta fecha e impossibilita de respirar. É o sargento do Corpo de Bombeiros Militar de Palhoça, Carlos Sidnei Thiel, quem chama a atenção para o comportamento das abelhas e faz uma série as recomendações às pessoas:

Quando uma abelha pica, todas as outras vão atacar. É como se estivessem interligadas, como uma rede de internet. Por isso, a primeira coisa que deve ser feita, ao ver abelhas, é se afastarsargento do Corpo de Bombeiros Militar de Palhoça, Carlos Sidnei Thiel

São os dias mais quentes que deixam as abelhas mais hostis, assim como, a época de florada -na primavera. Nesses períodos, a atenção em relação ao inseto deve ser redobrada, pois uma simples aproximação ou uma vibração causada por um forte barulho, podem ser entendidos como um ataque ao enxame.

— A gente orienta que não cutuquem colmeias, não façam barulho alto perto delas, se protejam e acionem os Bombeiros, através do 193. Passar veneno também não adianta. Elas não morrem, ao contrário, ficam ainda mais agressivas — diz o sargento.

Todas essas dicas são indicadas para a prevenção de um possível ataque, porém, quando ele ocorre, é fundamental saber como reagir à ferocidade do inseto. Por esse motivo, o sargento Thiel listou orientações que podem evitar o pior.

up
Bombeiros afastam abelhas de homem que foi atacado em Florianópolis
(Foto: )

E como se proteger durante um ataque?

Esperar que as abelhas cansem do ataque não funciona. Em uma colmeia existem de 60 a 100 mil insetos, contando rainha, zangões e operárias. Um ataque, conforme explica o sargento Thiel, pode ser conduzido por até 3 mil abelhas, o que significa, a mesma quantidade de picadas. Por esse motivo, algumas orientações são fundamentais. Confira:

— Abaixar-se, enquanto ainda não foi picado.

— Correr em ziguezague;

— Se estiver de camiseta, retirar a peça de roupa e usá-la para proteger o rosto, a cabeça e o pescoço (quanto mais picadas nessas regiões, maior chance de choque anafilático);

— Correr para um local em que é possível se abrigar;

— Fugir para locais onde há água: uma mangueira, um rio, uma piscina.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade