nsc
dc

Imunização

Como será o acompanhamento dos vacinados contra a covid-19 em SC

Pontos de vacinação deverão convocar as pessoas para receber a segunda dose entre duas e quatro semanas após a primeira aplicação

20/01/2021 - 05h32

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
Vacinação contra a covid-19 em Santa Catarina
Vacinação contra a covid-19 em SC começou oficialmente na segunda-feira (18)
(Foto: )

O início da vacinação contra o coronavírus em Santa Catarina faz com que os órgãos de saúde comecem também um rigoroso processo de controle e acompanhamento das pessoas vacinadas. Além de monitorar os efeitos, há a necessidade de convocação para a aplicação da segunda dose - necessárias tanto para a CoronaVac quanto para a AstraZeneca.

> Como será a distribuição das vacinas contra a Covid-19 em SC

Na prática, a rede de saúde pública vai se basear no formato já consagrado dos planos de vacinação no Brasil, um dos países com maior experiência em imunização massificada no mundo. No entanto, algumas adaptações foram feitas aos planos e vão guiar os profissionais de saúde.

Em Santa Catarina, o plano é que o controle dos vacinados seja feito pelos municípios e diretamente nos locais de vacinação.

- Temos nas nossas salas de vacinação espalhadas pelo Estado uma forma de fazer esse controle. Quer seja com a carteirinha de vacinação, mas também registrando essa pessoa naquela unidade em que foi vacinada. E essas pessoas serão convocadas para a segunda dose no momento adequado para que isso aconteça, é como ocorre com todas as vacinas do calendário anual - explicou o secretário de Estado da Saúde de SC, André Motta Ribeiro.

Para o registro dos vacinados, os profissionais de saúde vão seguir um protocolo criado pelo Ministério da Saúde e adaptado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (Dive).

O texto determina que o registro das informações do paciente é obrigatório, de forma individualizada e com o nome da pessoa. O cadastro pode ser feito pelo CPF ou pelo número da carteirinha de saúde. O principal objetivo é evitar duplicidade na vacinação e ter o controle para possíveis reações.

Os pontos de vacinação terão que cadastrar todos os vacinados em um sistema do Ministério da Saúde, que irá montar um banco nacional de informações da imunização. É desse banco de dados que os estados e municípios irão retirar as informações sobre a cobertura vacinal na região.

Os formulários preenchidos pelos vacinadores para cada paciente incluem informações pessoais e também detalhes sobre a vacina, como o lote e o tipo de dose aplicada.

> Vamos ser vacinados e vamos continuar tendo que usar máscaras’, diz pesquisadora da Fiocruz

Convocação para a vacina

Em coletiva de imprensa no início da vacinação em SC, o secretário de Estado da Saúde apontou que ainda não há um período exato para o intervalo entre as duas doses da CoronaVac, mas a estimativa é que a aplicação ocorra entre duas e quatro semanas após a primeira.

Desta forma, os locais de vacinação serão responsáveis por convocar as pessoas vacinadas para a segunda dose quando a data chegar. Vai partir também dos órgãos de saúde a convocação para a imunização conforme os grupos prioritários.

- Nesse momento é importante aguardar a chamada das secretarias municipais de saúde, elas que estão preparadas para convocar os grupos prioritários - aponta o superintendente de Vigilância em Saúde de SC, Eduardo Macário.

Para esta primeira fase, estão sendo vacinados os profissionais de saúde, os idosos moradores de instituições de longa permanência e os indígenas. Neste grupo, há prioridade para os trabalhadores da saúde que atuam em UTIs e em contato direto com pacientes com covid-19, além dos próprios vacinadores.

Colunistas