nsc

Confira momentos marcantes do jornalista Rafael Henzel

27/03/2019 - 05h35

Compartilhe

Por Redação CBN Floripa

Após o voo da Chapecoense que caiu na Colômbia, resultando na morte de 71 pessoas, chegou a ser surpreendente a informação de que seis pessoas conseguiram sobreviver. Em uma entrevista ao programa Mais Você, da Rede Globo, o jornalista e narrador esportivo Rafael Henzel relatou que o filho dele, Otávio - hoje com 14 anos - falava à mãe dele (Jussara, esposa de Henzel) que tinha certeza que o pai ainda estava vivo, como se houvesse uma forte conexão entre eles.

Pois mais uma vez a cidade de Chapecó vive um dia de profunda tristeza: Henzel, de 45 anos, um dos sobreviventes da tragédia aérea que emocionou o mundo, morreu após um infarto na noite desta terça-feira (26). Depois de apresentar o programa "Golaço" no início da noite pela Rádio Oeste Capital, ele foi jogar futebol com amigos quando se sentiu mal. Ele chegou a ser levado ao hospital com sinais vitais. O falecimento ocorreu às 21h10min, segundo o centro médico.

Jornalista Rafael Henzel é velado em Chapecó

Entre os momentos marcantes de Henzel, está a narração do primeiro jogo do Chape na retomada após a queda do voo da LaMia, no empate em 2 a 2 com o Palmeiras, em Chapecó. Foi um amistoso realizado em janeiro de 2017 - quase dois meses após o acidente. Durante a participação do clube catarinense na Libertadores, o jornalista assinava uma coluna no Diário Catarinense nos dias em que o Verdão entrava em campo. Ele também participava do Jornal do Almoço e do Debate Diário. Além disso, narrou partes de Brasil x Colômbia, a pedido de Galvão Bueno, durante a transmissão do amistoso pela Globo.

Ainda em 2017, o jornalista lançou o livro "Viva como se estivesse de partida". O objetivo foi registrar um relato da tragédia e mostrar os detalhes da sua recuperação física e psicológica. No final daquele ano, vibrou com a classificação dramática da Chape para a pré-Libertadores, ao vencer o Coritiba na Arena Condá por 2 a 1.

Rafael Henzel esteve recentemente na Europa, para participar do lançamento de um documentário que traz detalhes da repercussão mundial da tragédia aérea. A produção foi lançada em dois festivais, um em Berlim e outro voltado ao futebol que é promovido por uma fundação ligada ao Athletic Bilbao. Inclusive, o jornalista entregou uma camisa autografada da Chapecoense a dirigentes do clube espanhol.

Ouça as informações:

Colunistas