Descoberta na região de Salto Piraí, em Joinville, em 1929, a ave Maria-Catarinense foi considerada uma subespécie da Maria do Nordeste em 1950. Somente nos anos 1970 concluiu-se que era uma nova espécie. Até os anos 1990, não se conheciam exemplares ao vivo da ave Maria-Catarinense, algo que começou a mudar neste milênio.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A ave vive entre as florestas do Sul do Paraná ao Norte de Santa Catarina. Como o habitat natural da espécie tem sido continuamente reduzido, pelo crescimento da sociedade humana, a ave Maria-Catarinense vive sob risco de extinção.

Infográfico: Descubra Juçara, o açaí catarinense

A ave Maria-Catarinense é pequena. Ela tem aproximadamente 10 centímetros de tamanho e pesa pouco mais de 8 gramas.

Continua depois da publicidade

Infográfico explica detalhes da Maria-Catarinense:

Acesse a seção de infográficos do NSC Total e conheça detalhes e curiosidades de outros temas.

Leia também:

Entenda a relação entre fungos e plantas

Os segredos revelados pelos anéis de crescimento da araucária

Ebook mostra cinco espécies de invasores que ameaçam a biodiversidade de Santa Catarina

Destaques do NSC Total