nsc
dc

Saúde

Coronavírus em Chapecó: Escolas viram hospital de campanha e postos de vacinação para a gripe 

Estrutura passa a funcionar a partir de segunda-feira, para casos leves

20/03/2020 - 10h42

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Artista Digo Cardoso fez uma obra de arte no muro da escola Marechal Bormann, em Chapecó
Escola Marechal Bormann, no centro de Chapecó, vai atendes casos suspeitos de coronaívus
(Foto: )

A Escola Marechal Bormann, um das mais antigas de Chapecó, será um ambulatório e hospital de campanha para combater o coronavírus a partir de segunda-feira. O local foi escolhido por ficar no centro da cidade, na Travessa Brasil, ao lado da Catedral Santo Antônio.

A secretária de Saúde de Chapecó, Maristela Bisognin Santi, informou em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira que as adaptações na estrutura já começam à tarde. A estrutura vai estar disponível a partir de segunda-feira, das 7h às 19h. Haverá três médicos, três enfermeiros e cinco auxiliares por turno.

De acordo com a diretora técnica da secretaria, Aldarice Pereira da Fonseca a estrutura terá alguns equipamentos de emergência, mas não fará internação. Os pacientes graves serão encaminhados ao Hospital Regional do Oeste.

- Nesse momento a intenção é atender os casos leves, como um consultório. Haverá um espaço para observação do paciente, em caso de necessidade. Também teremos medicamentos para evitar que as pessoas precisem se deslocar – disse a médica.

Também continua o atendimento nas 26 unidades de saúde, UPA e Pronto Atendimento.

Outras duas escolas estaduais, Pedro Maciel, que fica na rua Assis Brasil, próximo ao Centro de Eventos, e Tacredo Neves, no bairro Efapi, para a campanha de vacinação contra a gripe, que também inicia na segunda-feira. Serão vacinados prioritariamente quem tem mais de 75 anos e funcionário dos hospitais.

O prefeito Luciano Buligon disse que pacientes que não podem se deslocar serão vacinados em casa.

Colunistas