nsc

    Prevenção

    Coronavírus em SC: saiba o que fazer ao voltar do mercado e ao receber delivery para evitar contágio 

    Isolamento social deve ser reforçado com a higiene ao chegar em casa  

    02/04/2020 - 08h57 - Atualizada em: 02/04/2020 - 13h29

    Compartilhe

    Por Juliana Gomes
    Embalagens devem ser removidas e descartadas
    Embalagens devem ser removidas e descartadas
    (Foto: )

    A troca de roupas ao entrar em casa, a limpeza de produtos trazidos do mercado antes de guardar e o descarte de embalagens de delivery são medidas importantes na prevenção ao coronavírus. Essa estratégia deve ser complementar ao isolamento social e à higiene das mãos para impedir o avanço do covid-19.

    - Não é só ficar em casa, as pessoas têm que intensificar os hábitos de higiene. Lavar com maior frequência as mãos ou higienizar com álcool em gel. Não compartilhar toalha, cada pessoa tem que ter a sua toalha para enxugar a mão. Trocar a roupa quando sair e voltar para casa. Agora, você tem que ter agora roupa de casa. Não é com a mesma roupa que você chega da rua que você vai ficar circulando em casa – explicou a infectologista da secretaria de estado da saúde Regina Valim.

    ​Em site especial, saiba tudo sobre o coronavírus

    Roupas

    Ao chegar em casa, é importante trocar de roupa e lavar bem as mãos até o antebraço com água e sabão. As roupas devem ser colocadas para lavar. Sapatos, bolsas e carteiras também devem ser higienizados, conforme Regina Valim.

    - A gente tem que fazer o que os orientais fazem, deixar o sapato na entrada da porta e ter seu chinelinho ali dentro de casa para trocar. Se não quiser andar descalço, ter seu sapatinho, chinelinho da casa também - sugeriu.

    Embora a saída do isolamento seja restrita à ida ao mercado ou à farmácia, no deslocamento, a roupa pode tocar ambientes usados por outras pessoas, como a parede do elevador, o assento do transporte por aplicativo ou o balcão da farmácia.

    Transmissão

    Segundo Regina Valim, as gotículas de saliva que transmitem o coronavírus se depositam sobre as superfícies e em objetos. Com isso, o vírus pode entrar em casa nas roupas de quem acaba de chegar da rua.

    - Não é só o falar perto de outra pessoa, não é só tossindo ou espirrando. Muitas vezes, eu manipulo esses objetos, passo a mão nessas superfícies e depois posso tocar a roupa. Com isso, estou transferindo o vírus para a roupa. Assim como a gente recomenda que não fique tocando na face, na mucosa, porque numa atitude dessa estou trazendo o vírus, a gente recomenda que troque a roupa quando chegar e bote para lavar – explicou.

    A lavagem pode ser feita junto com as demais roupas da casa sem qualquer risco de contaminação. Ao chegar, o ideal seria tomar banho, mas caso não seja possível, a troca de roupa e a lavagem das mãos até o antebraço e do rosto são suficientes.

    Delivery

    As compras que chegam do supermercado e pelo delivery também precisam de atenção antes de serem estocadas no armário da cozinha ou na geladeira.

    - A gente sabe que o vírus tem um tempo de sobrevivência em cada superfície. Então, você pode ter o lugar para acondicionamento desses produtos de caixa, lata e depois de 48 ou 72 horas, você pode manipular esse produto sem grande preocupação. Se você quiser ter um cuidado maior, você higieniza quando chega em casa todas essas embalagens antes de guardar – detalhou.

    Quem costuma pedir comida por telefone também deve ficar atento, nada de colocar a caixa da pizza sobre a toalha da mesa da cozinha, no braço do sofá ou comer direto da embalagem.

    - Coloque numa superfície que depois você possa higienizar, tire da embalagem, descarte essa embalagem. Claro que tudo isso, lavando as mãos sempre. Aí você pode consumir. Toda embalagem que vem de delivery, o ideal é que você tire o conteúdo numa superfície que não seja a mesa em que você vai comer, que depois você possa higienizar - explicou.

    Como limpar

    A agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que a limpeza e desinfecção de superfícies seja feita com uso de água sanitária e desinfetantes em geral, tais como o álcool 70%, sempre seguindo as instruções de uso do rótulo do produto.

    A Anvisa orienta a população a ter cuidado com dicas de limpeza compartilhadas por aplicativos que incluam substâncias químicas para produção caseira de desinfetantes. Há diversos produtos regularizados no mercado destinados para desinfecção de ambientes, utensílios e objetos.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas