nsc
an

Saúde

Coronavírus: Joinville vai coletar exames apenas de casos mais graves

Pacientes sem gravidade que apresentarem sintomas da doença serão diagnosticados na hora, mas não entrarão nas estatísticas oficiais

24/03/2020 - 18h00

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Coronavírus
Coronavírus
(Foto: )

A Secretaria de Saúde de Joinville anunciou nesta terça-feira (24) novos critérios de classificação das pessoas que chegam às unidades de saúde com suspeita de coronavírus. A partir de agora, a coleta de exames será feita apenas em pacientes em situação mais grave. Pessoas que estiverem com sintomas característicos de COVID-19 vão receber atestado para passar a quarentena em casa.

Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

É o mesmo protocolo usado pelo Ministério da Saúde, repassado posteriormente aos Estados e que agora chega também ao município. Anteriormente, os pacientes que viajaram para qualquer país e tinham febre ou tiveram contato com suspeitos ou pessoas com diagnóstico de coronavírus tinham a amostra coletada para ser avaliada pelo Laboratório Central (Lacen), em Florianópolis.

A partir de agora, somente os pacientes internados com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), ou seja, com dificuldade para respirar, terão os exames coletados e enviados ao Lacen. Os demais casos de pessoas com sintomas de coronavírus já serão automaticamente diagnosticados com a doença, receberão o atestado e farão a quarentena por 14 dias.

Os familiares também serão orientados em como proceder para evitar contaminação. As pessoas assintomáticas que convivem com pessoas sintomáticas devem procurar manter distanciamento social e cuidados como higiene de mãos, etiqueta respiratória, separação de utensílios de uso comum.

No entanto, nenhum desses casos diagnosticados sem a necessidade da realização do exame terá o acompanhamento pela Secretaria de Saúde durante o isolamento domiciliar.

Segundo o secretário Jean Rodrigues da Silva, o número de casos será monitorado para controle da secretaria, porém apenas os casos que tiverem os exames coletados e avaliados pelo Lacen como positivos para coronavírus entrarão para os dados oficiais como casos confirmados da doença.

Brasil vai testar 22,9 milhões de pessoas

Na tarde desta terça-feira (24), após o anúncio da prefeitura de Joinville, o secretário em Vigilância em Saúde do Brasil, Wanderson de Oliveira, informou que 22,9 milhões de pessoas serão submetidas a teste para coronavírus no Brasil. O Ministério da Saúde segue orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) para ter números mais correspondentes com a realidade da doença em solo brasileiro.

- O Brasil deve ter maior número de casos, vamos testar muita gente e nossa letalidade vai ficar mais próxima do real. A OMS nos orientou que devemos testar e assim faremos. A princípio, vamos fazer os teste em cidades com mais de 500 mil habitantes, para podermos evitar surtos pela proximidade das pessoas - informou Oliveira.

O secretário de saúde de Joinville, Jean Rodrigues da Silva, informou que as definições de protocolo são definidas de cima para baixo, ou seja, primeiramente pelo Ministério da Saúde, passando pelo Estado e, por fim, chegando aos municípios. Por isso, caso haja novas mudanças, elas devem chegar ao sistema de Joinville em breve.

Orientações de atendimento

A Secretaria de Saúde ressalta a importância de identificar o momento de buscar auxílio médico e onde procurar atendimento. Nos casos de sintomas leves, como coriza, tosse, espirro, febre baixa e discreto mal-estar a orientação é ficar em casa. Não vá até uma unidade de saúde para não correr risco de contaminação.

Se os sintomas piorarem, com febre alta, vá até uma unidade básica de saúde. Em casos de sintomas severos, com coriza, tosse, febre alta e dificuldade de respirar, a orientação é procurar imediatamente um Pronto Atendimento, a UPA, ou a emergência de um hospital.

Leia também: Coronavírus: sintomas, tratamento e como prevenir

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas