nsc

    Saúde 

    Coronavírus: receio de contágio reduz busca por diagnóstico de câncer de mama, diz especialista 

    Médica Aline Guimarães destaca que atenção precoce à doença aumenta a chance de cura 

    28/05/2020 - 11h06 - Atualizada em: 28/05/2020 - 14h06

    Compartilhe

    Por Juliana Gomes
    Com medo do coronavírus muitas mulheres deixaram de ir a consultas e passar por exames como mamografia
    Com medo do coronavírus muitas mulheres deixaram de ir a consultas e passar por exames como mamografia
    (Foto: )

    Em março e abril, houve uma redução de 75% no número de diagnósticos e tratamentos de câncer de mama em SC, na comparação com 2019. A informação é da Sociedade Brasileira de Mastologia, relatou a médica radiologista especialista em imagem mamária, Aline Guimarães nesta quinta-feira (28), Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher. O receio de contágio por coronavírus fez com que muitas pacientes adiassem a procura por atendimento, afirmou a médica em entrevista ao Notícia na Manhã.

    - O câncer de mama é uma doença que, quando diagnosticada precocemente, tem 95% de chance de cura. É fundamental encontrar essas mulheres ainda sem sintomas. A mamografia pode detectar um tumor inicial quando ainda não é palpável. Ele tem maior chance de cura e terá um tratamento menos agressivo, com menos impacto na qualidade de vida da paciente – explicou.

    >Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

    Aline Guimarães enfatiza que o estilo de vida da mulher pode ajudar a prevenir a doença. No entanto, mesmo com alimentação saudável, sem uso de cigarros e com a prática de atividade física, não é impossível a paciente ter a doença.

    - Às vezes, uma mulher relativamente jovem, 40 e 50 anos, deixa de ir ao médico e receber um diagnóstico precoce. O malefício do câncer pode ser pior do que a Covid tem se mostrado em pessoas sem fator de risco. Talvez, tenhamos que conviver com pandemia por longos meses. Essa e outras doenças precisam de cuidados – afirmou.

    Médica Aline Guimarães
    Uma das alternativa é procurar agendar previamente os exames e buscar clínicas que garantam o máximo de segurança
    (Foto: )

    Pacientes com doenças do coração e diabetes também estão entre as que precisam de atenção especial mesmo durante a pandemia.

    - É importante ter as doenças controladas com medicações. Os médicos estão se adaptando e há atendimento por telemedicina, se pessoa preferir não sair de casa. Com certeza, deve ficar de recado para as mulheres que as doenças continuam a acontecer. Os cuidados com as doenças crônicas precisam ser mantidos – declarou.

    Ouça a entrevista:

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas