nsc
dc

Susto

Criança que se afogou em açude é salva por bombeiros no Sul de SC; assista ao vídeo

O menino foi encontrado pelos pais dentro d'água e já sem respirar

06/10/2020 - 05h00 - Atualizada em: 06/10/2020 - 05h43

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Família de criança salva por bombeiros após afogamento volta ao quartel para agradecer
Família de criança salva por bombeiros após afogamento volta ao quartel para agradecer
(Foto: )

Depois de se afogar em um açúde que fica na propriedade da família, uma criança de um ano e três meses foi salva por uma equipe de Bombeiros em Urussanga, no Sul de Santa Catarina. O grupo foi surpreendido com a súbita chegada da família ao quartel. O menino tinha sido encontrado pelos pais minutos antes, dentro d'água e já sem respirar. As câmeras instaladas na sede da coorporação, registraram a chegada da família.

> Menina de 12 anos é estuprada em banheiro de praça em São Miguel do Oeste

O fato ocorreu na última sexta-feira (2) mas teve desfecho nesta segunda (5), quando a família voltou até o Batalhão do Corpo de Bombeiros para agradecer ao salvamento. Segundo informações da assessoria da corporação, os pais contaram que as crianças - dois filhos- brincavam no pátio, quando o mais novo silenciou:

- Estavamos dentro de casa, as crianças brincando, quando percebi que não ouvia mais a voz dele - disse o pai da criança. 

Ao perceberem a ausência do caçula, os genitores correram até o açude, onde encontraram o menino imerso. O pai retirou o filho da água e iniciou os procedimento de primeiros socorros, o que fez com que a criança reagisse, tossindo. Foi então, que entraram no carro e correram até os Bombeiros, onde tiveram suporte para que o menino continuasse vivo. Em seguida, a criança foi conduzida ao hospital.

- Não temos palavras para agradecer o que vocês fizeram por ele (o filho) e por nós - disse a mãe - ao retornar com a criança saudável ao quartel. 

Assista ao vídeo

Dicas para prevenir afogamentos

- Baldes, bacias, rios, açudes, piscinas e qualquer outro recipiente com líquido pode ser fatal à uma criança. Ela deve ser monitorada integralmente;

- Crianças e idosos merecem atenção permanente quando estão se banhando em piscinas, rios, praias ou lagos, pois são mais vulneráveis aos perigos;

- Água no umbigo é sinal de perigo;

- Adultos têm maior estatística de afogamento e os motivos comuns de afogamento são: consumo de bebidas alcoólicas, excesso de confiança, desconhecimento sobre os perigos e falta de prática de natação;

- Não é recomendado nadar após ingerir bebida alcoólica;

- Verifique a profundidade da piscina em que você e sua família frequentam;

- Nas praias, todos os dias, os guarda-vidas verificam as condições do mar e sinalizam os riscos por meio das bandeiras vermelhas. Os principais riscos são as correntes de retorno. Procure nadar nos locais que têm guarda-vidas, afastado das bandeiras vermelhas;

- Se você presenciar um afogamento, acione o socorro e arremesse um objeto flutuante para a vítima. Não tente fazer o resgate sem treinamento, pois você poderá ser mais uma vítima;

- Não ande sobre pedras ou costões que possam trazer riscos;

- Em caso de emergências, ligue 193.

Colunistas