nsc

publicidade

José Eduardo Fiates

Crônicas de um Futuro Possível: a sequência da visita de Obama ao Sapiens Parque

O ano é 2026, o local, Norte da Ilha de SC, um lugar conhecido como o Sapiens Parque, um dos ecossistemas de inovação e empreendedorismo mais dinâmicos, vibrantes e bem sucedidos do mundo

10/06/2019 - 14h44

Compartilhe

Por Tech SC
José Eduardo Fiates
(Foto: )

"Na primeira parte dessa história, o Sapiens Parque, em 2026, recebe a visita do ex-presidente americano Barack Obama que lidera uma comitiva de fundações de apoio, coordenadas pela ONU que estão avaliando projetos de grande potencial, geração de benefícios para suas regiões e podendo ser replicáveis em outras regiões e em outros países em desenvolvimento do mundo. Na parte da manhã o ex-presidente conversou com empreendedores, visitou projetos educacionais e interagiu com diversas pessoas para entender o propósito dos princípios do Parque, do empreendimento. Até aqui ele ouviu que o Parque tem um modelo diferenciado e já apresenta muitos resultados, gerando um impacto extremamente positivo para o desenvolvimento da cidade de Florianópolis. Na parte 2 - que começa agora - a visita continua..."

Já são quase 11 horas e a visita agora toma um novo rumo, aguarda na porta do prédio, Victor, um funcionário de um órgão público que atua na área de desenvolvimento tecnológico aplicado ao urbanismo e meio ambiente e vai apresentar o Parque Natural do Sapiens, maior que o Central Park de Nova York e com corredores ecológicos que integram os principais maciços ambientais e as grandes bacias do Norte da Ilha, configurando uma área de mais de cinquenta milhões de metros quadrados de preservação e desenvolvimento ambiental, pesquisa botânica, educação e entretenimento ecológico. Victor explica que o Sapiens quebrou o mito de que - em Florianópolis os planos jamais viram realidade.

“Aqui o plano do papel foi respeitado e virou realidade na prática”, ressaltou o jovem ao longo da caminhada entre orquídeas, bromélias e árvores típicas da restinga de praia de Florianópolis, naquele dia de outubro ensolarado e com uma leve brisa refrescante.

O passeio pelo parque natural termina na Torre de Observação, com mais de 50 metros de altura, permitindo contemplar todo o norte da ilha e perceber a impressionante evolução da infraestrutura, urbanismo e mobilidade da região promovida pela implantação do parque.

Victor explica as fases de desenvolvimento do projeto e destaca a importância de uma centralidade com o Sapiens para ordenar o desenvolvimento da região, maximizar os espaços e criar opções efetivas de desenvolvimento para as pessoas. Ainda na torre, chega o próximo anfitrião, Luca, um investidor-anjo que também coordena a rede de fundos imobiliários e de venture capital do Sapiens.

Luca aproveita a vista panorâmica da torre para indicar vários projetos de infraestrutura no entorno do parque e prédios empresariais e comerciais implantados por projetos financiados pela rede. Interessado, Barack, descobre que mais de 2 bilhões de dólares já foram investidos nos prédios e na infraestrutura do parque, gerando mais de 5 bilhões em faturamento anual pelas empresas, com a consequentemente arrecadação municipal, estadual e federal.

Ao descer da torre junto com Victor e Luca, eles encontram Júlia, uma publicitária que trabalha com diversos centros de pesquisa e empresas do parque, mas que naquele dia é o principal produtor de um grande evento de inovação tecnológica na área de Ecossistema de Inovação e Cultura, no centro de eventos do parque. Antes de se despedir, Barack faz a pergunta:

"Por que vocês estão aqui?"

A resposta é a de sempre:

"Queremos fazer a diferença..."

Para se deslocar do centro do parque até a área de eventos na face oeste, o grupo utiliza alguns dos carros elétricos autônomos que servem o sistema de transporte interno e se conectam com o sistema de mobilidade ultramoderna que atende Florianópolis já há 5 anos, cujas principais tecnologias foram geradas e produzidas no próprio Sapiens. Obama se surpreende também ao saber que podia ter chegado pela manhã utilizando um dos táxis aéreos desenvolvidos em parceria por empresas nacionais e internacionais nos laboratórios sediados no parque.

Naquela época essa tecnologia, apesar de dominada, era encontrada apenas nos países e cidades mais modernos do mundo. Ao chegar na grande arena, que contava com mais de 10 mil pessoas, Barack se surpreende com a envergadura do evento e principalmente com o nível de interação técnica e comercial entre os participantes. Faz diversos contatos e aproveita para almoçar rapidamente num dos hotéis internacionais do complexo que ajudou a transformar Florianópolis no segundo maior local para eventos do Brasil, primeiro na área de tecnologia e negócios.

Já no meio da tarde, Barack visita uma startup de biotecnologia liderada por uma jovem pesquisadora, Ana Luiza, que recentemente se associou a outras duas Startups, de Boston e Palo Alto, para desenvolver um novo tipo de exoesqueleto revolucionário. Ana Luiza faz uma apresentação tecnicamente contundente, mas chama atenção pela paixão e entusiasmo, que deixa o visitante encantado pelo nível de comprometimento das pessoas daquele lugar. Saindo da empresa ele atravessa alguns espaços públicos e percebe que o parque é extremamente utilizado pela comunidade, contando inclusive com espaços para clubes e grupos esportivos que utilizam a área como espaço de entretenimento, esporte e saúde. Aliás, a próxima anfitriã é Bruna, uma arquiteta que coordena diversas iniciativas de integração das ONGs da região, que atende um Obama muito interessado em avaliar o nível de conectividade e relacionamento entre o projeto e as iniciativas locais.

Inevitável, o ex-presidente se interessa em ver uma partida de futebol e acaba conhecendo Lincoln, considerado um futuro talento do futebol, que se diverte tocando bola com um dos homens mais famosos do mundo.

Continuando o passeio, Bruna aproveita para explicar como a tecnologia de energia, saneamento e sistemas viários do Sapiens serviu de exemplo para toda a cidade e para a região, fazendo com que se acreditasse que era possível promover o desenvolvimento urbano ordenado e equilibrado, gerando resultados econômicos, sociais e ambientais.

Já caminhando para o final da visita, Obama encontra-se com um grupo de técnicos, liberados pela advogada Isabella, que apresentam detalhes da proposta do Sapiens às Nações Unidas, explicando a importância do projeto para o desenvolvimento do parque, da região e de Santa Catarina. Isabella destaca os benefícios a serem gerados pela adaptação e implantação de experiências desenvolvidas no parque, bem como pelos projetos e soluções inovadoras a serem geradas no futuro, por meio do engajamento do Sapiens e de sua comunidade a uma grande iniciativa mundial de melhoria das condições humanas, urbanísticas, ambientais e econômicas em regiões de risco e países menos desenvolvidos.

Barack, ainda cercado de pessoas da comunidade, empresas e representantes do próprio parque, faz mais uma vez a já conhecida pergunta e, parecendo se tratar de um mantra, recebe a mesma resposta:

"Queremos fazer a diferença..."

O dia está terminando e o ex-presidente tem ainda um último compromisso: fazer uma breve palestra comentando a sua visita e compartilhando um pouco de sua experiência na grande ágora do lago central.

Estavam reunidos todos aqueles que se encontraram com o ex-presidente durante o dia e mais alguns milhares interessados em ouvir um dos mais famosos líderes mundiais, com uma enorme experiência como político, administrador e cidadão do mundo.

Barack começa com uma citação:

"Meus novos amigos do sapiens parque, há 150 anos um escritor visionário chamado Júlio Verne escreveu em seu livro, As 500 Milhões de Begum, 'por que não reuniremos todas as forças da nossa imaginação para traçar o plano de uma cidade modelo sobre dados rigorosamente científicos e humanísticos? Por que não consagraríamos o capital de que dispomos a edificar essa cidade, apresentando-a ao mundo como um ensino prático? Por que não nos serviríamos dos mais poderoso dos meios de persuasão - o exemplo'. A partir desta frase o livro descreve a criação de uma cidade modelo localizada pelo autor a menos de 250 km de Portland, hoje considerada uma das cidades mais ecológicas, saudáveis, equilibradas e sustentáveis do mundo, uma marca típica da extraordinária e inexplicável capacidade de previsão de Júlio Verne. Além disso, o ponto fica no meio de uma reta de pouco mais de mil quilômetros entre Vancouver, também é uma das cidades mais consagradas pelas práticas ambientais e Palo Alto, berço do Vale do Silício. A cidade descrita por Júlio Verne no livro, supera dificuldades, vence preconceitos, desafia a ignorância, supera revanchismos e, conforme citado na conclusão do livro: 'Segue seu caminho livre de inquietações, em paz com vizinhos, bem administrada, feliz, graças à sabedoria de seus habitantes a cidade está em plena prosperidade. A sua sorte feliz, que tão bem soube merecer, não lhe criou invejas e sua força impunha respeito aos mais valentes'. Meus amigos, esse sonho de 150 anos proposto por de Júlio Verne, encontra aqui neste empreendimento, neste espaço, neste lugar, uma de suas mais vibrantes e fortes manifestações. A ficção tornou-se realidade, a estória virou história! Vocês estão fazendo acontecer uma experiência real de conhecimento e inovação, promovendo o desenvolvimento sustentável, tudo por conta de uma causa baseada na cooperação, na diversidade, na confiança, requisitos fundamentais para um ecossistema forte, competitivo, equilibrado e generoso. Não tenho dúvidas de antecipar minha posição, que nosso grupo, nossa comunidade de fundações e pessoas do bem, certamente vai apoiar e se engajar nessa fantástica iniciativa. Hoje eu tive a oportunidade de compreender que, mais do que prédios e calçadas, mais do que uma estratégia ou um plano de negócios, mais o que investimento e infraestrutura, o Sapiens é um conjunto mágico de pessoas com uma causa comum! De gente dedicando vontade e sabedoria para fazer a diferença na região, no país e no mundo! Parece impossível, mas é uma realidade! Eu e o Senhor Verne nos sentimos em casa aqui no Sapiens. Espero que nos acolham generosamente para, a partir de hoje, podermos estar juntos nessa causa nobre e nesse propósito transformador".

* As CRÔNICAS DE UM FUTURO POSSÍVEL foram concebidas pelo autor para provocar a reflexão acerca de temas que se fundamentam em fatos e dados da realidade atual para explorar novas possibilidades e alternativas de futuro que estimulem e promovam a geração de novas ideias, mudanças de comportamento, conceitos criativos, tecnologias inovadoras e visões de futuro diferenciadas e inspiradoras.

Siga tudo sobre tecnologia no portal TechSC

Acompanhe as publicações de José Eduardo Fiates

Deixe seu comentário:

publicidade