nsc
dc

NSC TV

Cruz e Sousa: o poeta que rompeu preconceitos

Série Pequenos Grandes Talentos retrata a história do manezinho que sofreu com o racismo e com a miséria, mas que não se abateu

02/08/2019 - 11h21 - Atualizada em: 02/08/2019 - 11h57

Compartilhe

Por Priscila Araújo
Quarto episódio vai ao ar nesse sábado (3), às 14h, na NSC TV
(Foto: )

Nascido em 24 de novembro de 1861, na então Nossa Senhora do Desterro, hoje Florianópolis, João da Cruz e Sousa foi uma personalidade marcante do Estado de Santa Catarina. Sua história será lembrada no quarto episódio da série Pequenos e Grandes Talentos, às 14h de sábado (3), na NSC TV.

Considerado um menino prodígio por ter habilidade com as letras, Cruz e Sousa era filho de Carolina Eva da Conceição, alforriada e do escravo Guilherme da Cruz. Sua criação ficou por conta dos patrões do pai, o marechal Guilherme Xavier de Sousa – de quem adotou o sobrenome – e de Clarinda Fagundes Xavier de Sousa. Dessa forma, frequentou a escola e teve um destino diferente do único irmão, Norberto. Pela vontade da mãe, ambos seriam construtores de tonéis, mas Cruz e Sousa se negou e ao invés disso, se dedicou às tipografias, aos estudos e aos livros. Mostrando para a genitora sua verdadeira vocação.

— O que estamos fazendo é mostrar o mundo de crianças que foram apoiadas pelas famílias, pelas comunidades e tiveram sucesso. Pessoas que se tornaram reconhecidas fora do Brasil inclusive — diz Anselmo Prada, gerente de programação da NSC Comunicação.

Quebrando tabus

Quando completou 20 anos, o poeta viajou do Sul ao Norte pelo litoral brasileiro, junto com uma companhia de teatro até completar 30 anos. Foi nesse período em que ele conheceu as cidade de Salvador e Rio de Janeiro, onde foi morar posteriormente.

Por ter contato com a cultura francesa, foi considerado um negro “branco”. Enfrentou preconceitos e se destacou para a época em que vivia. Aprendeu francês, latim e grego. Foi discípulo do alemão Fritz Müller, com quem compreendeu a Matemática e as Ciências Naturais.

Para a NSC TV, retratar a história de catarinenses como Cruz e Sousa é valorizar a cultura local.

— O projeto foi pensado na ótica de Santa Catarina. A gente focou em ter na programação um conteúdo regional. É uma novidade no Estado uma série dramaturga. É uma iniciativa inédita na televisão aberta catarinense — afirma Prada.

O programa produzido em parceria com a TVi vai ao ar até 28 de setembro, sempre aos sábados, a partir das 14h na tela da NSC TV.

Programação:

03/08 - Cruz e Sousa

10/08 - Rogério Sganzerla

17/08 - Everaldo “Pato” Teixeira

24/08 - Antonieta de Barros

31/08 - Willy Zumblick

7/09 - Zilda Arns

14/09 - Lindolf Bell

21/09 - Santa Paulina

28/09 - Resumo com os destaques da série

Colunistas