nsc
    nsc

    Bludata apresenta

    Data center de Blumenau é o primeiro de SC a receber certificação TIER III

    Os esforços do Data Center Bludata, com a excelência na entrega de recursos e com a segurança das informações, permitem a elevação da empresa a um patamar internacional de qualidade

    23/09/2019 - 12h36 - Atualizada em: 23/09/2019 - 14h35

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Para que um data center receba a certificação TIER III, ele precisa cumprir todos os requisitos exigidos nos três níveis, passando por um processo de fiscalização e acompanhamento presentes nos padrões técnicos internacionais do Instituto, que atesta a excelência do serviço
    (Foto: )

    O Data Center Bludata é o primeiro catarinense e o segundo da região Sul a receber oficialmente a certificação TIER III, emitida pelo Uptime Institute. No Brasil são cerca de 40 certificações concedidas.

    A presença de um data center com essa certificação consolida Blumenau como um polo tecnológico de nível internacional e impõe-se como um marco para o desenvolvimento econômico da região.

    Tudo indica que a conquista ajudará a atender uma demanda recente e urgente: desenvolver um ecossistema digital. A tendência é que isso aconteça à medida que mais startups e equipes relacionadas se unam e reforcem sua posição como integrantes do processo.

    — Apenas uma seleta lista de empresas consegue seguir todas as exigências desta certificação. Queremos passar aos nossos clientes a certeza de que podem contar com uma estrutura de extrema qualidade em performance e desempenho, garantindo que seus dados fiquem disponíveis em uma estrutura sólida, estável e eficiente — afirma o diretor da Bludata, José Henrique da Silva.

    O upgrade na qualidade da empresa otimiza o gerenciamento de operações, atingindo a maior taxa de disponibilidade possível. A inclusão de um alto nível de redundância e a redução drástica nos riscos atendem às crescentes demandas exigidas na economia digital.

    diretor da Bludata, José Henrique da Silva.
    Diretor da Bludata, José Henrique da Silva
    (Foto: )

    Critérios de qualidade

    A validação da qualidade do data center Bludata através da certificação TIER III demonstra que o projeto atende aos padrões globais, exigidos pelo Uptime Institute. Além dos benefícios para os clientes, a obtenção da classificação TIER III sinaliza para investidores e para o mercado que as instalações do data center cumprem com os mais elevados padrões de funcionalidade e capacidade de infraestrutura (topologia).

    A certificação também chancela a consistência do design do sistema em relação aos seus objetivos de tempo de atividade. A TIER Certification alinha a infraestrutura à missão de negócios, otimizando o investimento financeiro com a finalidade de produzir os resultados desejados.

    Para fazer jus à almejada certificação, o projeto do data center Bludata sofreu diversas intervenções antes de ser vistoriado e aprovado. Foi preciso cumprir requisitos operacionais de padrão internacional para garantir a máxima disponibilidade dos serviços, dentre os quais:

    ● Redundância em fontes de energia;

    ● Máximo de até 1,6 horas de inatividade por ano;

    ● Mínimo de 72 horas de proteção contra interrupção de energia.

    Clientes que consideram o gerenciamento de riscos como um dos principais impulsionadores da escolha dos provedores são o público-alvo preferencial da empresa a partir de agora.

    Certificação TIER III

    A Certificação TIER é o atestado máximo da qualidade de um data center e garante o nível de disponibilidade que o serviço consegue atingir em eficiência e segurança. Ela vem para consolidar a resiliência técnica e o alto índice de disponibilidade para empresas que buscam as melhores soluções de infraestrutura e sistema.

    Para obtê-la, os projetos de data center devem, dentre outros aspectos, contemplar uma estrutura robusta, segura e altamente confiável. O conjunto de ênfases da certificação está dividido em três níveis (tiers) de disponibilidade:

    ● TIER I - 99,671%

    ● TIER II - 99,741%

    ● TIER III - 99,982%

    Para que um data center receba a certificação TIER III, ele precisa cumprir todos os requisitos exigidos nos três níveis, passando por um processo de fiscalização e acompanhamento presentes nos padrões técnicos internacionais do Instituto, que atesta a excelência do serviço.

    A avaliação abrange a verificação do cumprimento de um amplo conjunto de normas, com critérios arquitetônicos, elétricos e mecânicos que referenciem a eficiência da construção e operação do data center. O processo de certificação executado pelo Uptime Institute faz referência ao padrão global mais confiável do setor de TI.

    Por mais de 20 anos, o instituto vem proporcionando a garantia de funcionamento de infraestruturas digitais em um nível que seja consistente com as necessidades comerciais dos stakeholders do processo, em uma ampla gama de condições operacionais.

    O Uptime Institute é uma organização sem qualquer relação com marcas. Por isso seus critérios são imparciais e suas certificações são chanceladas por uma equipe de engenharia independente.

    TIER III
    Selo de certificação TIER III
    (Foto: )

    Outros aspectos considerados

    Além dos critérios estritamente técnicos, a certificação TIER III atesta a qualidade do Data Center Bludata com base em quesitos geográficos. Nesse sentido, a localização privilegiada da empresa foi de grande valia no decorrer do processo.

    Dentre os aspectos de exigência, destacamos alguns dos fatores pouco conhecidos que influenciam na alta qualidade e no alto nível de disponibilidade do data center blumenauense.

    Condição climática favorável

    Para que equipamentos não sejam danificados e os dados não sejam comprometidos, a certificação determina que o ambiente onde são armazenados conte com um sistema de resfriamento de alta precisão, para que o controle da temperatura e da umidade do ar possam ser eficazes. Isso também garante o bom desempenho e a durabilidade das máquinas.

    Qualidade das fontes de energia

    Não é só pela possibilidade de queda. Fontes de má qualidade são instáveis e podem comprometer gravemente a integridade do servidor. É por isso que é importante contar com a redundância dos dados. A Certificação TIER III garante o funcionamento ininterrupto do data center, evitando que ele seja desativado por falta de energia.

    Acesso rápido ao local de armazenamento

    Além dos equipamentos empregados, não pode haver erro na escolha do local onde os dados ficarão armazenados, pois ali será hospedada uma parte crítica das empresas contratantes do serviço. Se o data center precisar de atualizações ou manutenção, quem está cuidando dele deve conseguir chegar até o local rapidamente.

    Internet de qualidade

    A largura de banda e boas redes de fibra melhoram o desempenho do tráfego de dados e evitam algumas dores de cabeça. Mas o que nem todos sabem é que distâncias mais curtas também significam conexões mais rápidas. Servidores mais próximos dos clientes reduzem a latência (tempo que os dados levam para viajar da origem ao destino).

    Mão de obra

    Polos tecnológicos levam vantagem na corrida por certificações de qualidade por disporem de um grande potencial de mão de obra qualificada, com profissionais capacitados e especialistas que farão a gestão dos servidores com o máximo rigor.

    Fatores de segurança

    Uma região segura, com baixo índice de criminalidade, fora das rotas de tráfego aéreo, protegida contra catástrofes naturais, risco químico, radioativo, de explosão ou de contaminação proporciona mais segurança à estrutura física do armazenamento de dados.

    Monitoramento e Segurança

    A presença de monitoramento eletrônico na própria estrutura do data center também é um item primordial. A entrada e saída de pessoas deve ser altamente controlada e vigiada de forma ininterrupta. A prevenção e o combate a incêndios também figura entre as prioridades.

    Mobilidade urbana

    Uma região que oferece livre trânsito e fácil acesso às principais rodovias, postos de combustível, helipontos e aeroportos também é um ponto a ser considerado.

    Conheça mais sobre o Data Center Bludata e agende uma consultoria para saber como ela pode ajudar sua empresa a entregar melhor performance e garantir acesso contínuo aos seus dados e aplicações.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas