nsc

publicidade

Laura Coutinho 

De hostess a empresária de sucesso, Déborah Viegas comanda negócio de moda que cresce 100% ao ano 

21/01/2017 - 10h51

Compartilhe

Por Redação NSC

Para um observador mais atento, o entra e sai ininterrupto de meninas da Ilha de uma portinha da Rua São Jorge, no Centro de Floripa, chama atenção. É uma boa pista de que o ponto, uma multimarcas de roupas femininas, não segue a tendência de queda do varejo de moda nacional. Pelo contrário, por ali o faturamento ignora crise, retração ou cautela e dobra a cada ano desde que a Quote foi lançada, em 2013. A responsável pelo feito é Déborah Viegas, empresária de 30 anos, quem quando não está comprando estoque em São Paulo, está in loco, atrás do balcão ou conversando com as clientes-amigas.

(Foto: )

Adjetivos em alta nas frases de efeito de redes sociais, mas pouco praticados de fato, como foco, determinação e dedicação marcam a história de Déborah, mineira que desde os 18 anos mora sozinha em Florianópolis. Aqui, escolheu Pedagogia como primeira faculdade porque ama crianças. Chegou a dar aula por dois anos durante a graduação, até que reconheceu que dificilmente daria vazão a tantos sonhos e ambições na carreira da pedagoga. Já quase formada, decidiu fazer vestibular para Administração na Esag.

- Cronometrava até meu tempo no banho. Larguei o cursinho porque vi que estudava melhor sozinha – relembra a fase.

O resultado não poderia ter sido outro: passou. Durante a faculdade conciliava dois trabalhos, um estágio na Fiesc e a função de hostess do falecido Double Seven, restaurante-balada de Floripa que deixou saudade. Foi ali, onde passou de hostess a gerente, que juntou dinheiro e investiu no primeiro negócio, uma empresa de customização de roupas ao lado da stylist e maquiadora Cris Nunes. Logo, a dupla reconheceu que o negócio não vingaria em um mercado pouco afeito ao investimento para transformação das peças. Foi então, na modesta sala alugada de 17 metros quadrados no quarto andar de um prédio comercial da rua Esteves Júnior, que Déborah começou a vender roupas. Ia toda a semana para Brusque, selecionava e trazia as peças que mais gostava, avisava as amigas e vendia tudo. Foi assim, sem vitrine (¿minha vitrine era o Instagram¿) e sozinha na empreitada, que Déborah lançou a loja em março de 2013.

- Tinha sempre novidades, preço bom e atendimento personalizado. Sempre me perguntava o que me faria entrar numa loja ou parar para ver uma foto na rede social e seguia essa feeling.

Deu certo. Em apenas três meses a sala ficou pequena e a loja ganhou o espaço onde está até hoje, em um ponto nobre da Capital. De lá pra cá, Déborah, que trocou os fornecedores de Brusque por São Paulo, só viu o negócio dobrar a cada ano, chegando a alcançar a atual média de faturamento mensal de R$ 300 mil.

Entre os segredos, além da dedicação quase obsessiva de Déborah, que já chegou a dormir no tapete do chão da loja suas quatro horas de sono diárias, estão suas estratégias de marketing: foco no Instagram que tem quase 80 mil seguidores que acompanham as peças novas fotografas a cada semana e fazem pedidos por direct e whatsap (15% das vendas já são feitas por esses canais), campanhas internacional e coquetéis temáticos semanais, que auxiliam não apenas nas vendas, mas no relacionamento com as clientes. Para alguns desses eventos, Déborah já contratou celebridades como Maria Casadevall, Giovanna Ewbank e Thaila Ayala.

- Tem gente que acha que fazer evento é gastar dinheiro. Encaro como investimento. Gastar é ficar com mercadoria parada.

Workaholic ao extremo, no ano passado, a mineira chegou a fazer terapia para conseguir descansar. Um das lições de casa foi desligar aos finais de semana, coisa que a empresária só consegue viajando. O namoro, com um empresário que mora em São Paulo, ajuda nisso, e as muitas viagens internacionais, ainda que algumas sejam a trabalho, também: Débora vai para China, Japão e Coréia em fevereiro, fotografa a campanha na Argentina em março para em seguida partir de férias com o namorado para a Austrália em abril. Os exercícios físicos diários e a alimentação saudável também entraram nessa nova fase da vida, assim como chegada de um sócio no negócio, Henrique Luchese, com quem hoje divide responsabilidades.

Mas nem por isso a cabeça criativa da empreendedora parou. Pelo contrário. Além da Soneto, marca própria de blusinhas e vestidos lançada no ano passado e da recente sociedade ao lado da modelo Gabriela Lenzi em uma marca de vestidos vendidos na Quote e no mercado atacado em São Paulo, Déborah criou mais dois business: uma marca fitness que será lançada em março e um negócio no ramo da alimentação, com foco saudável e gourmet. E vem mais por aí. A previsão de parada estratégica e, provavelmente, curta, na vida profissional fica só para daqui a três anos, quando sonha engravidar. Haja fôlego!

(Foto: )

Deixe seu comentário:

publicidade