nsc
    dc

    Crise diplomática

    De "idiota" a "oportunista": as recentes críticas do governo Bolsonaro a Macron 

    Tensão entre os dois líderes se intensificou nos últimos dias; nesta segunda-feira, francês disse esperar que "brasileiros tenham logo um presidente à altura" do cargo 

    26/08/2019 - 15h35 - Atualizada em: 26/08/2019 - 19h57

    Compartilhe

    Por GaúchaZH
    Emmanuel Macron, presidente da França, e Jair Bolsonaro, presidente do Brasil
    Presidente da França, Macron disse esperar que "os brasileiros tenham logo um presidente à altura"
    (Foto: )

    O presidente da França, Emmanuel Macron, disse nesta segunda-feira (26) esperar que "os brasileiros tenham logo um presidente à altura" do cargo, em referência a Jair Bolsonaro. A fala, dada ao fim da cúpula do G7, é mais um capítulo da tensão diplomática entre os dois líderes, que se intensificou nos últimos dias em função dos recentes incêndios na Amazônia.

    No sábado (24), o perfil do presidente brasileiro em uma rede social endossou comentário ofensivo à primeira-dama da França, Brigitte Macron. Ao comentar um post de Bolsonaro em sua página no Facebook, o seguidor Rodrigo Andreaça escreveu: "É inveja presidente do macron pode crê" (sic), postando também uma imagem.

    Perfil de Bolsonaro respondeu à mensagem em alusão à primeira-dama francesa
    Perfil de Bolsonaro respondeu à mensagem em alusão à primeira-dama francesa
    (Foto: )

    Na gravura, se vê uma foto de Bolsonaro e de sua esposa, Michelle, abaixo de um retrato de Macron e de sua mulher, Brigitte. Ao lado das fotos dos casais, há os dizeres: "Entende agora pq Macron persegue Bolsonaro?" (sic).

    O perfil de Bolsonaro respondeu a Andreaça: "não humilha cara. Kkkkkkk" (sic), dando a entender que as recentes críticas de Macron ao presidente seriam motivadas por inveja da esposa do brasileiro.

    Já no domingo (25), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, fez uma série de postagens em seu perfil no Twitter com ataques ao presidente francês. Na primeira das postagens, ele chama Macron de "calhorda oportunista".

    Antes disso, na quinta-feira (22), o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente brasileiro, replicou um vídeo no qual um youtuber chama Macron de "idiota". O tuíte de Eduardo, cotado para assumir a embaixada do Brasil em Washington, foi considerado uma grosseria sem precedentes por setores da diplomacia.

    França acusa Bolsonaro de mentir

    O governo da França disse na sexta-feira (23) que o brasileiro mentiu ao assumir compromissos em defesa do ambiente na cúpula do G20, em junho, e que isso inviabiliza a ratificação do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, concluído no mesmo mês.

    Bolsonaro rebateu Macron, acusando-o de tentar potencializar o ódio contra o Brasil. O brasileiro lembrou que Macron divulgou em uma rede social uma imagem de um incêndio na floresta amazônica que, na verdade, foi feita por um fotógrafo morto em 2003.

    "Lamento a posição de um chefe de Estado, como o da França, se dirigir ao presidente brasileiro como mentiroso. Não somos nós que divulgamos fotos do século passado para potencializar o ódio contra o Brasil por mera vaidade. Nosso país, verde e amarelo, mora no coração de todo o mundo", disse Bolsonaro.

    Este é o segundo episódio de desavença com o governo francês em menos de dois meses.

    Em julho, Bolsonaro cancelou em cima da hora uma reunião com o chanceler da França, Jean-Yves Le Drian, e fez uma live cortando o cabelo no horário em que estaria reunido com o diplomata.

    Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Política

    Colunistas