nsc

De Ponto a Ponto: vacina contra HPV tem baixa adesão em Joinville

12/02/2019 - 08h37

Compartilhe

Por Redação CBN Diário

Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), apenas 17% do público-alvo recebeu a vacina contra o vírus HPV (Papiloma Vírus Humano) em Joinville em 2018. A expectativa da Secretaria de Saúde era imunizar mais de 20 mil jovens, mas durante o período foram 3 mil. A pasta acredita que o baixo índice de procura está relacionado ao preconceito que ainda existe com a vacina. Ela é disponibilizada gratuitamente na rede pública para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. O público-alvo é determinado pelo Ministério da Saúde, com foco na prevenção. As pessoas que não fazem parte do público-alvo podem tomar a vacina na rede particular. O HPV pode causar câncer de colo do útero, na garganta, vagina, pênis e ânus.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) tiveram dificuldades para realizar um atendimento em Blumenau por causa do acesso precário de uma rua. A ambulância não conseguiu subir o morro e chegar até a casa do paciente de 53 anos. Ele sofria de problemas cardiovasculares. Os paramédicos subiram a pé, mas quando chegaram encontraram o homem morto. O caso foi registrado no último sábado (9). Os moradores dizem que já tinham avisado a prefeitura de Blumenau sobre a falta de manutenção da rua sem asfalto e nada foi feito. Por nota, a prefeitura disse que houve queda de barreira por causa da chuva e os serviços para desobstrução da via ainda não haviam sido realizados pelo risco de comprometimento estrutural de uma casa. Além disso, existe uma emenda parlamentar de 2018, que contempla diversas ruas, incluindo o trecho alvo das reclamações.

O Colégio Militar de Blumenau teve alimentos e eletrodomésticos furtados. Os policiais conseguiram localizar os gêneros alimentícios em uma casa abandonada. No local, um menor de 15 anos teria confirmado o furto e indicado uma segunda pessoa que teria participado do crime. Segundo relato do suspeito, os liquidificadores teriam sido vendidos em um ferro-velho e os espremedores foram trocados por cachaça em um bar. O adolescente foi apreendido e o outro homem foi preso. Ambos foram levados para à Central de Polícia, juntamente com todo o material apreendido. Segundo a PM, o suspeito de 34 anos estava no Presídio de Blumenau e recebeu o benefício de liberdade provisória por ordem judicial no dia 1° de janeiro de 2017, além de constar passagens por furto, ameaça e violência doméstica.

*Com apoio do Diário Catarinense, do G1 SC e da NSC TV

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas