Florianópolis estará fora da rota da Copa do Brasil 2024 pela primeira vez desde 2012, quando Figueirense e Avaí não se classificaram. Com a mudança de regulamento da competição, agora as equipes catarinenses tem duas vagas via estadual, com Criciúma (campeão) e Brusque (vice-campeão), e uma pela Copa Santa Catarina (Concórdia ou Marcílio Dias).

Continua depois da publicidade

Confira as datas e horários das finais da Copa Santa Catarina 2023 entre Concórdia e Marcílio Dias

Em ritmo de férias, Avaí deu vexame em Concórdia

Colombo Salles, o governador que colocou o Figueirense na Série A

Leia mais notícias do Esporte no NSC Total

Continua depois da publicidade

Um dos fatores da Copa do Brasil que beneficiava as equipes catarinenses, e que foi abandonado, era o chamado Ranking CBF, uma tabela que ordenava as melhores equipes brasileiras que não haviam garantido vagas pelos estaduais ou nacionais. O Figueirense, por exemplo, classificou pelo ranking em 2021, 2020, 2018 e 2014.

O Avaí foi o primeiro time de Florianópolis a disputar a Copa do Brasil, em 1989, junto com o Blumenau. O Figueirense estreou em 1995, e participou 21 vezes, três a mais que o rival. O Criciúma, campeão em 1991, irá para a sua 24ª participação, sendo o catarinense que esteve mais vezes na Copa do Brasil. Chapecoense disputou 13 edições, Joinville 11 vezes e o Brusque irá para a 8ª participação em 2024.

No ano passado, o Figueirense já deixou de disputar a Copa do Brasil, após 10 edições consecutivas. Para o alvinegro, o resultado negativo dentro de campo também representa a perda de R$750 mil só por participar na primeira fase.

Veja a linha do tempo de participação dos Catarinenses na Copa do Brasil

Destaques do NSC Total