nsc
hora_de_sc

Literatura

Dia da Mulher: livros inspiradores escritos por mulheres para marcar a data  

Confira a indicação de 5 obras para deixar de lado presentes como flores e chocolates    

04/03/2020 - 10h36

Compartilhe

Por Carolina Marasco
Livros escritos por mulheres são dicas do Dia da Mulher
Livros escritos por mulheres são dicas do Dia da Mulher
(Foto: )

O Dia Internacional da Mulher pode até parecer uma grande celebração, mas traz a luta por uma sociedade mais igualitária desde a sua origem. A data expõe a necessidade contínua da busca por igualdade e do fim do preconceito de gênero. Pensando nessa abordagem, separamos uma lista de livros inspiradores e escritos por mulheres para marcar o 8 de março.

Para a escritora catarinense Brigida de Poli, é importante que mulheres leiam mais mulheres para o avanço do pensamento sobre o universo feminino na atualidade. — Um livro pode abrir os olhos do leitor ou leitora para coisas que até então não percebia. O livro “O segundo sexo”, de Simone de Beauvoir, por exemplo, mudou a cabeça de uma geração sobre o papel da mulher no mundo — comentou.

Mais do que a importância social da literatura, a escritora destaca o quanto um livro pode ser um presente que transforma a vida de quem o recebe. Inclusive, no Dia da Mulher. E para acertar na escolha, a catarinense ainda comenta que é importante conhecer a pessoa presenteada.

— Livro sempre é um presente maravilhoso e menos óbvio que flores e chocolates, mas precisa acertar na escolha do título. Que interesses tem a presenteada? Algumas gostarão de um romance, outras de poesia, ou de não ficção e até o estilo talvez mais popular hoje em dia: autoajuda — disse.

Desigualdade de gênero na literatura brasileiro

Assim como em outras áreas, a desigualdade de gênero - e também racial - chega também até a literatura. Segundo uma pesquisa da Universidade de Brasília, 70% dos livros publicados no Brasil 1965 e 2014 foram escritos por homens. Desse percentual, 90% são brancos do eixo Rio-São Paulo.

Confira a lista de livros escritos por mulheres

Mulheres que correm com os Lobos, de Clarissa Pinkola Estés

Os lobos foram pintados com um pincel negro nos contos de fada e até hoje assustam meninas indefesas. Mas nem sempre eles foram vistos como criaturas terríveis e violentas. Abordando 19 mitos, lendas e contos de fada, como a história do patinho feio e do Barba-Azul, Estés mostra como a natureza instintiva da mulher foi sendo domesticada ao longo dos tempos, num processo que punia todas aquelas que se rebelavam.

Extraordinárias: Mulheres que revolucionaram o Brasil, de Duda Souza

Dandara foi uma guerreira fundamental para o Quilombo dos Palmares. Niède Guidon descobriu os registros rupestres mais importantes do nosso território. Indianara Siqueira é uma das lideranças mais atuantes da comunidade trans. Essas e muitas outras brasileiras impactaram a nossa história e, indiretamente, a nossa vida, mas raramente aparecem nos livros. Este volume, resultado de uma extensa pesquisa, chega para trazer o reconhecimento que elas merecem.

Loucos por vinho, de Bianca Bosker

A autora mostra que vinho também é coisa de mulher e que “elas” sabem bem como avaliar uma boa bebida. Mas, afinal, o que o vinho tem de tão especial? Bianca Bosker, autora de Cork dork, não sabia muito sobre vinhos até conhecer o mundo da elite dos sommeliers, que dedicam a vida a buscar seu sabor. Fascinada pelo fervor e pelos poderes sensoriais desses especialistas, propôs-se a descobrir o que move essa obsessão e verificar se ela também poderia se tornar uma “cork dork”.

A descoberta do mundo, de Clarice Lispector

Uma das escritoras mais conhecidas do mundo é considera como uma “leitura obrigatória” para as mulheres pela escritora catarinense Brígida de Poli. O livro “A descoberta do mundo” foi indicado como um ponto de partida para quem quer conhecer a obra completa de Lispector. Os textos revelam elementos da escritora reflexiva que tanto se preocupou com a essência da alma humana. As crônicas também mostram como ela se preocupava com o leitor, recusava a fama de hermética e desejava uma troca profunda com ele. Em vários trechos do livro, ela responde às cartas dos leitores, desfaz mal-entendidos, explica o que porventura não tivesse ficado claro em textos anteriores e até pede desculpas por ter escrito algo que tenha dado margem a interpretações erradas.

As mulheres de minha vida, de Brígida de Poli

Quantas vidas fazem uma mulher? Quantas mulheres fazem uma vida? A resposta para as duas perguntas certamente é: muitas. Neste livro de leitura deliciosa Brígida De Poli nos apresenta as mulheres que fizeram sua cabeça no decorrer da vida. A Série Palavra de Mulher traz publicações de autoras catarinenses que fazem da palavra escrita uma ferramenta para a reafirmação e reinvenção do que é ser mulher no mundo.

Colunistas