nsc

Saúde

Dia mundial do coração: como a mente pode ajudar na saúde cardíaca

Neurocientista Fabiano de Abreu explica as questões entre mente e coração

29/09/2020 - 14h07 - Atualizada em: 29/09/2020 - 17h52

Compartilhe

Jorge
Por Jorge Jr.
O neurocientista Fabiano de Abreu
O neurocientista Fabiano de Abreu
(Foto: )

No dia mundial do coração, comemorado em 29 de setembro, alguns fatores da vida moderna podem fazer com que o órgão tenha problema. O estresse e a ansiedade, de acordo com o neurocientista Fabiano de Abreu, são dois vilões da saúde.

- O coração é um órgão que faz pulsar o sangue, que é como se fosse uma estrada que levasse as substâncias necessárias para a gente viver. Quando a gente está com ansiedade potencializada e muito estressado a gente vai mexer os mesmos mensageiros químicos que estão relacionados com os batimentos cardíacos. A seratonina, por exemplo, que é um neurotransmissor que serve pra controlar o batimento cardíaco, quando você está estressado vai mexer com a serotonina - explicou Abreu no Notícia na Manhã desta terça-feira.

Ansiedade é você buscar memórias negativas, que é natural, é sobrevivência, é a fuga

Ouça a entrevista na íntegra

Colunistas