nsc
dc

História

Dia Nacional da Consciência Negra é homenagem ao líder Zumbi 

20 de novembro de 1695 foi o dia da morte do símbolo da resistência negra no país

21/05/2020 - 11h03 - Atualizada em: 21/05/2020 - 12h22

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
negra
Dia Nacional da Consciência Negra foi escolhido desde 1978 como forma de homenagear Zumbi
(Foto: )

O Dia Nacional da Consciência Negra foi escolhido desde 1978 como forma de homenagear Zumbi dos Palmares - morto em 20 de novembro de 1695. Em função do coronavírus, alguns locais querem antecipar feriados para ampliar o isolamento, entre eles o da Consciência Negra. Em São Paulo o feriadão foi sancionado e as atividades retornam normalmente somente na segunda-feira (25).

Símbolo da resistência negra no país, Zumbi foi um dos líderes do Quilombo de Palmares, localizado na serra da Barriga, na divisa entre os estados de Alagoas e Pernambuco. Fundado em 1597 por escravos foragidos de engenhos, o quilombo deu origem a uma cidade formada por fortificações espalhadas pela mata, onde chegaram a viver de 20 mil a 30 mil pessoas.

Além de escravos, Palmares abrigava foragidos da Justiça e da violência dos senhores de engenho. A sobrevivência era garantida por meio da produção agrícola.

Durante cerca de cem anos, representou um foco de resistência aos ataques da coroa portuguesa. O quilombo também significava uma afronta aos interesses de grandes proprietários de terra, que, além de recuperar seus escravos, queriam evitar que Palmares se tornasse uma referência e resultasse uma motivação para a fuga de escravos.

Traído por um de seus principais comandantes, Zumbi foi morto em uma emboscada em Pernambuco. Após a destruição do quilombo, Zumbi foi torturado e decapitado. Sua cabeça ficou exposta ao público na praça do Carmo, em Recife, até a completa decomposição.

Colunistas