nsc
    dc

    Feminicídio 

    Diretora morta em escola de Florianópolis teria sido ameaçada na frente de aluna por ex-namorado

    Aluna de nove anos disse à mãe que ouviu homem ameaçar a educadora dentro da instituição no ano passado

    19/02/2020 - 19h52 - Atualizada em: 20/02/2020 - 18h15

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    Mãe conta que filha testemunhou ameaça de ex-companheiro a diretora assassinada nesta quarta-feira
    Mãe conta que filha testemunhou ameaça de ex-companheiro a diretora assassinada nesta quarta-feira
    (Foto: )

    A diretora de uma escola morta a facadas na tarde desta quarta-feira dentro da unidade de ensino em que trabalhava, no bairro Campeche, em Florianópolis, já havia sofrido ameaça do ex-namorado, há cerca de um ano, na frente de uma das alunas da instituição.

    Eronice Gonçalves conta que a filha, de 9 anos, era muito apegada à professora Elenir de Siqueira Fontão, 49 anos, assassinada nesta terça-feira, na escola Januária Teixeira da Rocha.

    Em uma das ocasiões que as duas estavam juntas, na metade do ano passado, a menina presenciou uma ameaça do ex-namorado à diretora. Ele teria ido até a escola dito que “se ela não parasse de trabalhar, ele mataria ela”.

    – A menina vivia com a diretora, era muito apegada, estava sempre junto. Quando ela tinha dificuldade de aprender, era a diretora que ajudava. Em um desses momentos, ela acabou presenciando isso, e a diretora pediu para ela não falar para ninguém sobre isso – conta a mãe, que disse que a filha teve um sonho na noite que antecedeu o crime em que um homem teria invadido a escola e matado todos os alunos.

    Apesar do relato, a delegada Patrícia Zimmermann D'Ávila, coordenadora das Delegacias de Polícia de Atendimento à Criança, Adolescente, Mulher e Idosos de SC, informou que o suspeito tinha dois registros de ocorrência por violência doméstica feitos em 2017 e 2019. A polícia confirmou que a professora já havia comunicado as ameaças contra o autor, mas optado por não representar. A identidade do homem não foi revelada pelas autoridades.

    “Era uma pessoa muito dedicada e querida pela comunidade”, diz coordenadora

    A coordenadora de Educação da Grande Florianópolis, Graziela Monteiro Epping, afirma que a diretora escolar morta a facadas pelo ex-namorado na tarde desta quarta-feira (19), estava na unidade esperando a chegada dos pais da última criança quando o suspeito do crime entrou na unidade.

    Segundo ela, a vítima, identificada como Elenir de Siqueira Fontão, era uma professora muito dedicada e querida por toda a comunidade. Elenir dava aulas há 16 anos na escola Januária Teixeira da Rocha – no último ano, passou a atuar também como diretora.

    – Ainda ontem ela encheu a escola com toda a comunidade escolar passando a rotina das atividades da unidade. Era rotineiro para ela ficar acolhendo até a última criança – conta.

    A escola decretou luto e não terá aulas nesta quinta e sexta-feira. As atividades só devem ser retomadas na quarta ou quinta-feira da próxima semana.

    Elenir foi assassinada pelo ex-companheiro dentro de escola no Campeche, em Florianópolis
    Elenir foi assassinada pelo ex-companheiro dentro de escola no Campeche, em Florianópolis
    (Foto: )
    Crime chocou comunidade escolar
    Crime chocou comunidade escolar
    (Foto: )

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas