nsc
nsc

Jeito Bonja de Ser

“É um sonho de criança se concretizando”, diz estudante catarinense aprovada em universidade da Bélgica

Com ensino voltado para certificações internacionais, programa do Ensino Médio do Colégio Bonja encoraja alunos a buscarem o ingresso em universidades renomadas do exterior

31/08/2021 - 11h46

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
IB Bonja
IB Diploma Programme. Formar-se para o mundo e para sempre.
(Foto: )

Desde pequena, a estudante Julia Rank Teixeira se interessa por outros idiomas. Quando tinha apenas sete anos, ela já estudava inglês e gostava de conversar com a tia, que mora na Austrália e incentivou o aprendizado da sobrinha.

> “É como viver num outro país sem sair de Joinville”: saiba como funciona o ensino policultural do Bonja International

— Eu sempre gostei de aprender sobre novas culturas, creio que por influência da minha tia que mora na Austrália. Nós conversávamos pelo Skype, era ótimo. E meus pais também incentivaram, me matricularam numa escola de inglês, onde me formei com 14 anos — diz Julia, hoje com 18 anos e prestes a sair do Brasil.

O interesse pelo aprendizado de idiomas motivou a estudante a estudar para conquistar uma vaga em universidades do exterior.

— Entrei no Bonja no 9° ano, já com o objetivo de fazer o IB no Ensino Médio. Foi bem puxado, tive que me dedicar bastante, mas todo o esforço valeu a pena. Sem o IB, eu não conseguiria entrar na Katholieke Universiteit Leuven, na Bélgica — conta.

IB é a abreviação do Bacharelado Internacional, um dos programas de ensino policultural do colégio Bonja, em Joinville. Disponível exclusivamente para o ensino médio, a proposta é formar estudantes já certificados para o estudo em outros países, sejam de língua inglesa ou alemã, e encorajar a busca pelo ingresso em universidades renomadas do exterior.

— Também, a professora de inglês do IB corrigiu a minha carta de motivação e alguns professores, o de matemática e a de química, escreveram uma carta de recomendação — comenta Julia.

> Qual a melhor idade para aprender um segundo idioma

Ensino qualificado reflete em aprovações do Ensino Médio

A estudante também passou na UFSC e chegou a cursar alguns meses na universidade catarinense. Mas, assim que recebeu a carta de admissão em uma faculdade na Bélgica, chamada Katholieke Universiteit Leuven, situada em Leuven, trancou o curso.

— Foi gratificante receber a notícia, é um sonho de criança se concretizando. Por causa da pandemia, eu não pude encontrar meus professores pessoalmente, mas conversamos via WhatsApp, eles ficaram felizes e me parabenizaram — comenta a estudante, que vai chegar na Bélgica em 27 de agosto para cursar o Bachelor of Engineering Technology (Bacharelado de Engenharia Tecnológica).

O ensino do Bonja também abriu portas para universidades nacionais e internacionais para o estudante Bernardo Costa. Por motivos financeiros, principalmente, ele escolheu ficar no Brasil e estudar física na Unicamp.

— Eu consegui passar em várias universidades e, hoje, sou quem eu sou por causa do Bonja — diz Bernardo, que estuda no colégio desde os dois anos de idade.

Acompanhe o especial Jeito Bonja de Ser

Colunistas