nsc
    an

    Luto

    "Ele deu um abraço demorado", diz esposa de servidor que morreu em rede de esgoto em SC

    Diego Rhuan Prestes foi um dos funcionários que morreu durante manutenção na rede

    01/11/2020 - 17h37

    Compartilhe

    Patrícia
    Por Patrícia Della Justina
    Diego e esposa no casamento religioso do casal
    Diego e esposa no casamento religioso do casal
    (Foto: )

    Um acidente ocorrido neste sábado (31) vitimou dois funcionários públicos durante o trabalho de manutenção da rede de esgoto de Jaraguá do Sul. Um deles era Diego Rhuan Prestes, 39 anos. Ele deixa a esposa e três filhos de três, oito e nove anos de idade.

    Diego e o colega que também faleceu no mesmo acidente foram velados na Capela Vila Lenzi e cremados às 16h em Jaraguá do Sul. A notícia ainda é dolorosa e difícil de acreditar. A esposa Suzane Albertini, 29 anos, destaca que Diego era um ótimo pai e marido; extremamente carinhoso, cuidadoso e tranquilo. 

    Diego trabalhava há um ano e meio no  Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) e era apaixonado pela profissão. Desde que se conheceram, o casal já desejava constituir uma família grande. Juntos há 13 anos, as coisas iam cada vez melhor nos últimos anos. - Depois dos nascimento dos nossos filhos, o casamento na igreja, há dois anos, foi o dia mais feliz das nossas vidas - pontua Suzane. Depois do casamento na igreja, de conseguir finalmente trocar de carro e de passar no concurso para o novo trabalho, o casal estava realizado. - Ele amava esse trabalho. Meu Deus! - destaca Suzane. Abraço e beijo demorados No último dia em que se viram, durante a manhã de sábado, Diego havia saído para o trabalho e retornou para almoçar em casa. Suzane preparou o almoço e depois o levou de volta ao trabalho, por volta das 13 horas. Segundo ela, a despedida foi diferente. - Eu percebi que ele estava mais quieto. Não sei se ele estava sentindo algo, mas ontem foi diferente. Ele deu um abraço e um beijo mais demorado em mim e nas crianças. Antes de sair do carro para o trabalho ele disse que me amava muito. E eu também disse que o amava muito - conta.

    A reportagem também entrou em contato com a esposa de Pablo Basegio, 39 anos, que morreu junto com Diego. Ainda em choque e muito abalada, ela não conseguiu conversar sobre assunto. 

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas