nsc
    dc

    publicidade

    Imunização

    Em Santa Catarina, 69 mil crianças ainda precisam ser vacinadas contra o sarampo 

    Neste sábado (19) ocorre o "Dia D" de imunização, quando todo os Postos de Saúde do Estado abrem as portas das 8h às 17h  

    18/10/2019 - 11h00 - Atualizada em: 18/10/2019 - 11h50

    Compartilhe

    Por Camila Levien
    (Foto: )

    Aproximadamente 69 mil crianças com idades entre 6 meses e 5 anos incompletos ainda precisam ser vacinadas contra o sarampo em Santa Catarina. A estimativa do Ministério da Saúde (MS) aponta também que em todo o Brasil são 2,6 milhões, além de 13,6 milhões adultos que ser devem ser imunizados o quanto antes. Para isso, a Campanha Nacional de Imunização está em andamento desde o dia 07 de outubro, o “”Dia D” de vacinação ocorre neste sábado (19) ocorre em todo o Estado. Os postos de saúde de todos os municípios ficarão abertos das oito da manhã às cinco da tarde, com foco no público infantil.

    De acordo , com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (Dive/SC) do início da campanha, no dia 7, até esta quarta-feira (16) 44.567 mil crianças já compareceram as unidades de saúde do estado para atualizar a caderneta de vacinação. Destas, 14.110 (31,66%) precisaram tomar a vacina, as outras já estavam com as doses em dia.

    Os melhores resultados estão nas crianças de dois anos, 89% delas já estavam imunizadas. O oposto foi registrado no grupo mais suscetível a doença, os bebês de 6 a 11 meses idade registraram os piores resultados, apenas 30% deles já haviam recebido as doses da vacina anteriormente.

    Ao levar os filhos para se vacinar é recomendado que os pais tenham em mãos um documento de identificação e a caderneta de vacinação do pequeno. A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo está dividida em duas etapas, a primeira foca no público infantil e vai até o dia 25 de outubro. A segunda começa em 18 de novembro e será direcionado para adultos na faixa-etária de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia.

    Vacina é a única forma de prevenção

    O médico infectologista da Dive/SC, Luiz Escada, ressalta que não há um tratamento específico para o sarampo e que, após o contágio, o trabalho com medicação é para combater os sintomas. A única forma efetiva de evitar a doença é com a vacinação.

    — A vacina é extremamente eficaz, os estudos indicam índices acima 94%, pois é realizada com vírus atenuado vivo. Essa como a da pólio e febre amarela tem um poder maior. Isso acontece por que quando se tem um microorganismo vivo ele se multiplica e produz os anticorpos. É como se você injetasse um vírus semelhante, sem os riscos da doença — afirma Escada.

    O médico também explica que o sarampo é causado por um vírus extremamente contagioso. É transmitido com grande facilidade por secreções, como saliva e catarro da pessoa contaminada. Entre os sintomas, o infectologista destaca a febre alta, tosse com muito catarro e também conjuntivite.

    Deixe seu comentário:

    publicidade

    publicidade

    publicidade

    publicidade