nsc

Limpeza urbana

Em uma semana, volume de lixo recolhido em Florianópolis aumenta em 300 toneladas

Resíduo produzido por entidades comercial reduziu, mas detritos residenciais em excesso exige novo planejamento da autarquia de limpeza da cidade

26/03/2020 - 13h28

Compartilhe

Felipe
Por Felipe Reis
Equipes foram reforçadas para dar conta do aumento da demanda
Equipes foram reforçadas para dar conta do aumento da demanda
(Foto: )

De 18 a 25 de março, o volume de lixo produzido pelos cidadãos de Florianópolis e recolhido pela Autarquia Melhoramentos da Capital (Comcap) deu um salto: das regulares 520 toneladas diárias para 809 toneladas, um acréscimo de 289 mil quilos em sete dias.

Segundo o presidente da empresa, Márcio Luiz Alves, a concentração preponderante é de lixo residencial, já que a maior parte das empresas não está funcionando. O problema é que muita gente optou a orientação pelo isolamento para "limpar despensas, armários e podar árvores", o que fez o volume de lixo aumentar significativamente. Na cidade, a coleta seletiva já está suspensa.

- Não estamos dizendo para as pessoas não fazerem o que precisam, é só pra evitar colocar o lixo pra fora. Estamos elaborando roteiros especiais, aproveitando a força de trabalho da seletiva, que está suspensa, para dar conta da demanda.

Regiões como o Norte e o Sul da Ilha têm apresentado acúmulo de lixo em frente a algumas casas, segundo os ouvintes da CBN/Diário que se manifestaram por meio do WhatsApp da emissora.

Ouça a entrevista completa:

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas