nsc
    nsc

    Sebrae Acelera Negócios

    Empresa do Oeste catarinense aumenta vendas em 127% com reestruturação; Entenda

    Programa Mais Brasil ampliou a atuação dos Agentes Locais de Inovação (ALI) do Sebrae/SC, ajudando empresas a aumentarem atuação no mercado 

    27/10/2020 - 15h03 - Atualizada em: 05/11/2020 - 10h23

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Empresa do Oeste catarinense aumenta vendas em 127% com reestruturação. Entenda como
    (Foto: )

    Cleverson Pereira Chaves, proprietário da BeC Equipamentos Gastronômicos, começou o próprio negócio entre erros e acertos, sem um planejamento estável e sem estratégias que permitissem o crescimento da empresa, que comercializa máquinas e outros equipamentos para restaurantes, padarias, lanchonetes e outros estabelecimentos do ramo de alimentação.

    Quando percebeu a necessidade de estruturar sua empresa, Cleverson já frequentava cursos do Sebrae/SC, e aceitou o convite para participar do Programa Agentes Locais de Inovação (ALI), que atua como facilitador da gestão de inovação, identificando necessidades e criando soluções específicas para cada negócio, de acordo com as demandas de empresa. Em uma década de atuação, o ALI já coleciona histórias de sucesso e, em pouco tempo, a BeC Equipamentos Gastronômicos, de Concórdia,passou a ser uma delas.

    A BeC Equipamentos Gastronômicos foi criada em 2013 e, nos primeiros anos contava somente com duas pessoas para darem conta de todo o trabalho. Com o auxílio do ALI, verificou-se, imediatamente, a sobrecarga e o acúmulo de funções, e a necessidade de se ampliar a equipe e dividir as tarefas. Com isso foi possível ter mais eficiência nos processos, e o proprietário pôde dispensar mais atenção para as oportunidades de crescimento e inovação.

    O acompanhamento do ALI na empresa do Oeste de Santa Catarina teve como principal desafio implantar as mudanças necessárias sem prejudicar o andamento dos trabalhos, já que a BeC estava em pleno funcionamento durante todo o processo. Organizar a casa significava definir a missão, a visão e os valores e dividir as funções de maneira clara, para que cada funcionário pudesse desenvolver seu trabalho e contribuir para os resultados gerais. A equipe também passou a receber bônus e comissões quando as metas individuais e coletivas são atingidas.

    – Eu ainda não tinha noção de como estruturar a empresa, mas conforme realizava o acompanhamento com o Sebrae/SC, entendia que é mais lucrativo setorizar. E foi aí que começamos a definir as funções – explica Cleverson.

    O passo seguinte foi reestruturar dos canais de relacionamento (site e contas nas redes sociais), e planejar parcerias para os negócios e uma política de promoções que seguisse as tendências de compra dos clientes. A pesquisa realizada nessa etapa permitiu a criação de novas estratégias de marketing e de vendas. A página no Facebook foi reformulada, uma conta no Instagram foi criada, e a empresa passou a utilizar a ferramenta Google Meu Negócio, ampliando sua presença on-line e tornando-se uma referência na sua área de atuação.

    Com essas mudanças, a empresa, que antes atendia pedidos em municípios com até 80 quilômetros de distância, passou a entregar seus produtos em todo território nacional – com vendas realizadas pelo e-commerce. O crescimento médio foi de 15%, e o faturamento mensal cresceu 127% em um ano.

    – Depois da ajuda do ALI, trabalhamos com os mesmos produtos, mas abrimos novas portas. Conseguimos praticamente dobrar o faturamento. Hoje vejo que somos uma equipe de fato, um querendo ajudar o outro, afirma o empresário.

    Iniciativa do governo federal e do Sebrae visa aumentar competitividade das empresas brasileiras

    Aumentar a competitividade, a produtividade e os lucros, mantendo um crescimento constante é o grande desafio das micro, pequenas e médias empresas brasileiras. Sabendo disso, a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, em parceria com Sebrae, Senai e ABDI, criou o Brasil Mais. O programa propõe melhorias rápidas, de alto impacto e de baixo custo para reduzir custos e desperdícios, melhorar a capacidade gerencial e criar processos inovadores de produção e gerenciamento de recursos. As empresas participantes do Brasil Mais recebem acompanhamento técnico dos Agentes Locais de Inovação (ALI), do Sebrae.

    O Programa tem como meta aumentar a produtividade do pequeno negócio utilizando indicadores de desempenho da empresa. A metodologia do Programa Agentes Locais de Inovação foi idealizada para as empresas de pequeno porte possam criar e implantar ações inovadoras maneira assertiva e sistemática. Para isso, utiliza conceitos e ferramentas que já aplicados por grandes empresas. O ALI permite que empresários e gestores consigam validar projetos de inovação com potenciais clientes, permitindo uma escalada segura dos negócios com menor risco.

    O acompanhamento pelo ALI traz a inovação para gerar resultados concretos para as pequenas empresas. Após o processo, os empresários relatam, como principais benefícios, o aumento do faturamento, a redução de custos e o crescimento da produtividade.

    Podem participar do Programa Agentes de Inovação Local, pelo Brasil Mais micro e pequenas empresas que pretendem trazer inovação para se tornarem mais produtivas.

    O Programa é gratuito e as inscrições podem ser feitas pelo site do Sebrae.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas