nsc

publicidade

Novas regras

Empresários catarinenses comemoram aprovação da MP da Liberdade Econômica

Setores empresariais e trabalhistas divergem sobre impactos do novo texto na economia brasileira

15/08/2019 - 12h13 - Atualizada em: 15/08/2019 - 12h33

Compartilhe

Felipe
Por Felipe Reis
Documento passou pela Câmara e agora segue para apreciação no Senado
Documento passou pela Câmara e agora segue para apreciação no Senado

A aprovação da medida provisória da Liberdade Econômica pela Câmara dos Deputados divide opiniões em Santa Catarina. Para os setores empresariais, o novo texto "incentiva o empreendedorismo" ao reduzir a burocracia, o que tende a "gerar mais empregos" em SC e no Brasil.

Para as entidades que representam os direitos trabalhistas, no entanto, a situação é diferente. A MP seria uma "minirreforma dentro da reforma da Previdência" e estaria retirando "direitos da classe trabalhadora".

O Direto da Redação da CBN Diário desta quinta-feira (15) ouviu duas entidades que defendem interesses divergentes dentro da dinâmica econômica.

Para a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), o texto é positivo mas ainda precisa ser melhorado.

— A MP tira o Brasil de uma posição vergonhosa em relação a outros países do mundo, que era a de um lugar onde o empreendedor parece encontrar no estado um inimigo. Avançamos bastante, mas é preciso fazer mais no futuro — diz o presidente da entidade Jonny Zulauf.

Ouça a entrevista:

Já a Central Única dos Trabalhadores (CUT) não concorda com a leitura positiva dos empresários e afirma que um dos pontos mais críticos do novo texto é o que "acaba com o repouso do domingo, fazendo com que os trabalhadores fiquem mais tempo na empresa do que com as próprias famílias".

— A legislação é ruim e vai prejudicar também os empresários, porque sem descanso, o trabalhador produz menos — avalia Ana Júlia Rodrigues, presidente da CUT/SC.

Ouça a entrevista:

Leia as últimas notícias do NSC Total

Deixe seu comentário:

publicidade