nsc
    nsc

    SantaCred

    Entenda como funcionam os empréstimos pessoais e o que é preciso saber antes de solicitar um 

    Instituições de crédito oferecem opções do serviço de forma totalmente digital, priorizando a segurança durante a pandemia  

    22/09/2020 - 16h04 - Atualizada em: 22/09/2020 - 16h16

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Entenda como funcionam os empréstimos pessoais e o que é preciso saber antes de solicitar um
    (Foto: )

    Com a crise gerada pelo coronavírus, muitas pessoas perderam seus empregos ou parte dos seus rendimentos e não estão conseguindo pagar suas dívidas e contas. Nesse momento, muitas delas recorrem ao empréstimo pessoal. Porém, antes de solicitar um empréstimo é preciso avaliar sua real necessidade, onde irá buscá-lo, quais taxas de juros está disposto a pagar e o que dará como garantia. Essas são informações valiosas para que o empréstimo não acabe gerando mais problemas do que soluções.

    Durante a pandemia, segundo dados da Pnad Covid, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no final de agosto, cerca de 4 milhões de representantes de domicílios brasileiros, o que representa quase 6% das casas do país, solicitaram empréstimo. Destes, 3,3 milhões tiveram as solicitações atendidas e outros 762 mil afirmaram que não tiveram o empréstimo aprovado. Nesse grupo, a grande maioria é de baixa renda, que recebe menos que um salário mínimo e com poucas garantias ou histórico de crédito. A maior fonte de empréstimos foram os bancos e outras instituições financeiras (75,7%).

    Instituições financeiras oferecem empréstimos totalmente online durante a pandemia

    Muitas instituições financeiras estão disponibilizando empréstimos pessoais de forma totalmente digital, o que facilita o processo e respeita as medidas sanitárias necessárias para conter a disseminação no coronavírus. É o caso da SantaCred, startup de empréstimo financeiro pessoal, que atua em Santa Catarina e disponibiliza empréstimos 100% online.

    Sem contato físico algum, o cliente pode solicitar de casa seu empréstimo pessoal, fazer uma simulação do valor que pretende pegar emprestado, escolher a quantidade de parcelas que quer pagar, ter o crédito aprovado, enviar os documentos e assinar o contrato pelo celular ou computador. Dessa forma, basta preencher um cadastro simples e apresentar um único documento e, em até um dia útil, após aprovação do contrato, o dinheiro estará na conta.

    Além disso, a SantaCred não solicita pagamentos antecipados e não trabalha com intermediadores. Dessa forma, tudo é feito diretamente pelo site da startup ou pelos canais de comunicação disponíveis.

    Como saber se a melhor opção é fazer um empréstimo?

    Antes de solicitar um empréstimo, é preciso avaliar sobre sua real necessidade. Muitas vezes pegar dinheiro emprestado pode ser a melhor opção para salvar as finanças ou, até mesmo, para impulsionar um investimento que precisa de dinheiro. Além disso, deixar de pagar contas básicas, como água, luz, telefone e cartão de crédito também acarretam multas e juros, que muitas vezes são mais altos do que os oferecidos em empréstimos pelas instituições financeiras de crédito. Por isso, às vezes a melhor escolha é diluir o pagamento do empréstimo em mais parcelas do que arriscar não conseguir honrar um compromisso e cair na inadimplência.

    Quais juros estou disposto a pagar e o que vou dar de garantia?

    Saber quanto de juro e o que irá ficar de garantia para a instituição de crédito caso o empréstimo não seja pago são informações de suma importância. É bom saber que não há limites para a taxa de juros que o credor pode cobrar, já que não há uma regulamentação que defina teto de juros. Um exemplo disso é o cheque especial que já chegou a cobrar 320% de taxa ao ano.

    A cobrança de juro elevado é um meio que alguns bancos encontraram de reduzir as perdas geradas pela inadimplência. Por isso, de forma generalizada, as linhas de créditos pré-aprovadas, como cheque especial e o cartão de crédito, são as que também concentram as maiores taxas do mercado.

    Outro fator relevante é saber o que ficará de garantia para a instituição financeira caso haja a inadimplência. Afinal, imprevistos podem acontecer e ninguém quer perder uma casa ou um carro para o banco. Por isso, o recomendável é optar por empréstimos que não exijam garantias.

    A SantaCred, por exemplo, oferece empréstimos sem garantias. Dessa forma, o cliente pode pegar um valor entre 2 mil a 50 mil reais e pagar em até 36x. As taxas de juros são justas e personalizadas e variam entre 2% e 8,2% ao mês.

    Seja realista e fique atento às pegadinhas

    É fundamental avaliar se o valor das parcelas para pagar o empréstimo cabe no seu orçamento. Caso contrário, o que deveria ser uma solução para os problemas pode na verdade ser a fonte de mais alguns deles. É o temido efeito bola de neve. Quanto mais alto o valor das parcelas, maiores são as chances de inadimplência e de contrair novas dívidas. Por isso, seja realista e mantenha sua saúde financeira e emocional.

    Há casos de instituições financeiras que vendem "pacotes" de serviços para os clientes na promessa de melhores opções de crédito. Essa prática, chamada de venda casada, é proibida pelo Código de Defesa do Consumidor.

    Uma boa dica é aproveitar a onda de fintechs, empresas tecnológicas que prestam serviços financeiros. Elas chegaram para tentar ocupar lacunas no mercado deixadas pelas instituições financeiras atuais. Algumas oferecem juros interessantes e facilidades de crédito. A SantaCred é uma fintech, que tem como missão democratizar o mercado do crédito para a população catarinense, proporcionando soluções financeiras de forma ágil, prática e sem burocracia.

    Oferecer meios de pagamentos facilitados, taxas personalizadas de acordo com o perfil do cliente e simulações ilimitadas são um dos diferenciais da SantaCred.

    Saiba mais no site da startup de empréstimo financeiro pessoal.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas