nsc
an

Investigação

Esposa de prefeito é presa em operação que investiga casos de corrupção em Bela Vista do Toldo

Adelmo Alberti já havia sido preso em julho em outra fase da operação Et Pater Filium

26/08/2021 - 06h00

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Adelmo Alberti (PSL), prefeito de Bela Vista do Toldo
Adelmo Alberti (PSL), prefeito de Bela Vista do Toldo
(Foto: )

O Ministério Público de SC cumpriu um mandado de prisão preventiva e três de busca e apreensão em Bela Vista do Toldo, no Planalto Norte do Estado, na manhã desta quarta-feira (25). Segundo o site JMais, a prisão foi de Maria Emília Schiessl Alberti, esposa do prefeito Adelmo Alberti, que já havia sido preso no início de julho.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Os mandados foram cumpridos dentro da quinta fase da operação Et Pater Filium, que investiga suspeitos de integrarem uma organização criminosa voltada à prática de crimes contra a administração pública, como corrupção, fraudes em licitações e peculato (desvio de valores ou bens públicos).

O processo está em segredo de Justiça, o que impede o Ministério Público de divulgar detalhes sobre a investigação e os motivos que levaram à prisão da esposa do prefeito. Segundo o site JMais, Maria Emília não chegou a ser algemanda e foi conduzida para a Unidade Prisional Avançada (UPA) de Canoinhas.

O site ainda informou que foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de Maria Emília e na Câmara de Vereadores de Bela Vista do Toldo, onde a esposa do prefeito trabalha.

Os mandados cumpridos nesta quarta-feira foram requeridos pela Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC e expedidos pelo Tribunal de Justiça, em razão da conexão desta nova etapa com as demais fases da investigação.

> Receba os destaques de Joinville e região no seu e-mail

Dois prefeitos presos na operação

O prefeito Adelmo Alberti, de Bela Vista do Toldo, foi preso em julho na quarta fase da operação Et Pater Filium, que era um prolongamento das investigações que já haviam causado a prisão de Orildo Antônio Servegnini, prefeito de Major Vieira e então presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam). Na ocasião, em agosto de 2020, o filho de Servegnini, Marcus Vinicius, também foi preso.

As apurações da operação são todas realizadas por intermédio do Grupo Especial Anticorrupção (GEAC) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com auxílio operacional a Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil de Canoinhas.

Leia também:

Nove comerciantes têm seus produtos apreendidos no Centro de Joinville

Esposa do capitão do JEC Futsal morre por Covid-19, aos 37 anos

Quais são os próximos passos da vacinação contra Covid-19 em Joinville

Joinville tem a gasolina mais barata de SC; veja os preços

Joinville tem mais de 400 vagas de emprego abertas; veja como se candidatar

Colunistas