Quando pensamos em filmes proibidos, geralmente imaginamos produções controversas, com cenas explícitas ou temas sensíveis. Porém, a história do cinema no Brasil revela uma série de filmes que foram banidos nos cinemais por motivos diversos, desde questões políticas até religiosas.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Clique e participe do canal do Hora no WhatsApp

Muitos desses filmes permanecem desconhecidos para grande parte do público, principalmente por sua relação com a censura e a falta de liberdade de expressão artística durante o período da ditadura militar no Brasil (1964 – 1985).

Continua depois da publicidade

Confira 7 filmes que já foram proibidos no Brasil

“Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1964)

Dirigido pelo renomado cineasta Glauber Rocha, este filme é considerado um marco do Cinema Novo brasileiro. O filme narra a história de um vaqueiro chamado Manuel, que se rebela contra a exploração e opressão do latifundiário local. Com elementos de surrealismo e crítica social, o filme foi proibido durante o regime militar devido ao seu teor considerado subversivo.

“O Bandido da Luz Vermelha” (1968)

Baseado em fatos reais, este filme dirigido por Rogério Sganzerla narra a história de um criminoso que aterrorizou São Paulo nos anos 1960. Com sua abordagem estilizada e crua, o filme foi banido por retratar a violência de maneira gráfica e por desafiar as convenções estéticas e morais da época.

Continua depois da publicidade

“Amor, Palavra Prostituta” (1981)

Um documentário dirigido por Jean Garrett, retrata a investigação poética sobre o amor e o sexo no Brasil. Com entrevistas e cenas de nudez explícita, o filme foi proibido pela censura militar devido ao seu conteúdo considerado obsceno e imoral.

“Eu Vos Saúdo, Maria” (1985)

Do aclamado diretor francês Jean-Luc Godard, este filme gerou polêmica e censura devido à sua interpretação contemporânea da história de Maria, mãe de Jesus. A representação de temas religiosos de forma não convencional gerou controvérsia e resultou na proibição do filme em território brasileiro.

“O Grande Ditador” (1940)

Dirigido e estrelado por Charlie Chaplin, este filme satírico sobre o nazismo e o fascismo foi proibido no Brasil durante o Estado Novo de Getúlio Vargas. A crítica ácida ao autoritarismo e a defesa da liberdade foram consideradas subversivas pelo regime vigente.

Continua depois da publicidade

“Laranja Mecânica” (1971)

Esta obra-prima dirigida por Stanley Kubrick, foi banida no Brasil devido à sua representação gráfica de violência e temas perturbadores. A abordagem estilizada e provocativa da natureza da violência e da liberdade individual chocou as autoridades brasileiras na época e resultou na sua proibição por muitos anos.

“O Último Tango em Paris” (1972)

Dirigido por Bernardo Bertolucci e estrelado por Marlon Brando e Maria Schneider, o filme foi proibido no Brasil devido às suas cenas de sexo explícito e abordagem provocativa sobre os relacionamentos humanos. A censura foi uma resposta à controvérsia gerada pela sua estreia em outros países.

Leia mais

10 séries e filmes da Netflix para ver “agora mesmo”, segundo o NYT

Os 10 melhores filmes de terror lançados na última década

Destaques do NSC Total