nsc
    dc

    Sem chuva

    Estiagem se agrava e Chapecó inicia rodízio no abastecimento 

    Casan comprou duas bombas para aumentar captação na cidade vizinha de Guatambu

    30/03/2020 - 15h03

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona

    A chuva esperada no final de semana não chegou em algumas cidades, como Chapecó, que acabou iniciando um rodízio de abastecimento no domingo.

    - Estamos com o fornecimento intermitente em algumas regiões da cidade devido ao baixo volume e, para que ela pudesse chegar nas partes mais altas, iniciamos manobras de registro fechando a parte central para abastecer esses bairros. Aqui não choveu nada, enquanto que em Seara o rio Caçador subiu 10 centímetros – disse o gerente regional da Casan no Oeste, Daniel Scharf.

    Pelo esquema de rodízio durante a noite são abastecidos os bairros São Cristóvão, Boa Vista, Bom Pastor, Paraíso, São Pedro, Bela Vista, Líder, Vila Real, Esplanada, Monte Belo e Santa Maria. Durante o dia são abastecidos os demais bairros.

    A Casan também adquiriu duas bombas em São Bernardo do Campo e que chegaram hoje. Elas serão instaladas na barragem Santa Terezinha, no Rio Tigre. Com isso a captação do local, que é de 175 litros por segundo, o que representa 1/3 do consumo de Chapecó, pode passar a 400 litros por segundo, mais de 50%.

    Com isso poderá ser reduzida a captação na barragem do Engenho Braun, no Lajeado São José, que só tem 10% do volume, índice mais baixo pelo menos dos últimos 11 anos. O volume de tratamento de água, que era de 530 litros por segundo e no pico da semana passada chegou a 600 litros por segundo, atualmente está entre 490 e 500 litros por segundo, segundo a Casan.

    Barragem em Guatambu
    Barragem Santa Terezinha, no rio Tigre, em Guatambu, também está com nível baixo mas terá mais duas bombas para Chapecó
    (Foto: )

    Além da compra de bombas a Casan contratou retroescavadeiras para a retirada de terra do reservatório e assim ampliar sua capacidade para guardar água quando chover.

    O prefeito de Chapecó Luciano Buligon, também ofereceu apoio com as máquinas da prefeitura para auxiliar no serviço. Para isso deve ser firmado um convênio com a estatal.

    - Nós já decretamos situação de emergência ainda no dia 29 de janeiro, pela falta de chuva. Agora em março choveu apenas 20 milímetros, quando deveria ter chovido 200 milímetros. No meio rural a prefeitura está atendendo com dois caminhões-pipa mas na área urbana, que é de responsabilidade da Casan, a situação é traumática. Por isso peço que a população economize, senão vamos ter que buscar água no rio Uruguai – disse o prefeito.

    Estiagem em Chapecó
    BRF está buscando água no rio Uruguai para atender unidades de Chapecó e Concórdia
    (Foto: )

    A BRF já está puxando água do Rio Uruguai há mais de uma semana. Isso já aliviou o abastecimento da cidade pois a empresa não está mais captando água no Lajeado São José. Só que, para o consumo da cidade, o superintendente da Casan, Daniel Scharf, considera inviável.

    - Se para eles que é um terço do nosso consumo está difícil dar conta, imagine para toda a cidade. Se eles estão com 60 caminhões nós iríamos precisar de 200. Seria inviável – disse Scharf.

    A esperança é que a barragem do Rio Tigre aguente firme até a chegada de mais chuva. O meteorologista da NSC TV, Leandro Puchalski, disse que o volume de chuva do final de semana foi baixo, chegando a oito milímetros em Concórdia e nove milímetros em Lages.

    - Há uma previsão de frente fria que deve trazer chuva forte na quinta-feira principalmente nos municípios mais próximos do Rio Grande Sul- disse o comentarista.

    Não é só Chapecó que sofre com a estiagem. Em Águas Frias e Jaborá a Casan está levando água de caminhões-pipa, de municípios vizinhos. Em Entre Rios o fornecimento é interrompido à noite, para recuperar a barragem de captação

    Em Seara, apesar da chuva, também há manobras de registro. Em São Miguel do Oeste a Casan vai fazer a limpeza da barragem do Rio Cambuim, que é um dos pontos de captação. Mas lá o abastecimento ainda é normal. A situação preocupa também em Iporã do Oeste, Anchieta, Dionísio Cerqueira, Xaxim, Xanxerê, Saltinho e Bom Jesus do Oeste.

    Há também preocupação em outras regiões, como Grande Florianópolis, onde há redução dos níveis dos rios de captação, Norte-Vale do Itajaí, Serra e Sul.

    Na Serra há transporte de água de açudes em São Joaquim, onde a situação é de emergência.

    Estiagem em Santa Catarina
    Rio Bonito, principal manancial de Jaborá, que está recebendo água em caminhões-pipa
    (Foto: )

    Dicas para economizar água:

    - Não lave casas, pátios, calçadas, hall de prédios com mangueira e carros em hipótese alguma.

    - Ao lavar louças ou escovar os dentes, feche a torneira.

    - Junte a roupa até encher a máquina de lavar antes de acioná-la: uma lavagem pode consumir até 160 litros;

    - Não tome banhos demorados. O chuveiro é um grande consumidor de água, ainda mais agora que é recomendado aumentar a frequência dos banhos.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas