O A Notícia reuniu entidades e autoridades no evento “Joinville Que Queremos” na noite desta quarta-feira (19), na Unisociesc, para discutir o presente, futuro e principais demandas da cidade. O painel faz parte das celebrações de 100 anos do jornal, que incluem também a exposição de capas históricas.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O evento também reuniu estudantes de diversos cursos e universidades da cidade, que tiveram a oportunidade de participar do debate e projetar a Joinville do futuro. Entre o público, acadêmicos do curso de Jornalismo da Unisociesc foram convidados a escrever sobre o evento e analisar “a Joinville que queremos”.

O Farol recebe exposição de capas históricas do AN em Joinville

Confira abaixo o que escreveram os estudantes:

A Joinville que queremos para o futuro é um lugar com mais educação. Que todos que residam aqui possam usufruir de um ensino de qualidade, independentemente de sua classe social. Com isso acredito que a cidade terá mais profissionais capacitados e crescerá cada vez mais.

Continua depois da publicidade

Kemily Muller Laurindo – Estudante do 1º semestre de Jornalismo

É difícil prever com precisão o que acontecerá em uma cidade nos próximos 100 anos, pois muitos fatores podem influenciar seu desenvolvimento. No entanto, com base nas tendências atuais e nas projeções demográficas, podemos fazer algumas especulações sobre o futuro de Joinville.
Como uma das cidades mais importantes do estado, é provável que Joinville continue a crescer e se desenvolver economicamente nos próximos anos. O setor industrial, especialmente nas áreas de tecnologia e manufatura, deverá continuar a se expandir, atraindo novos investimentos e gerando mais empregos. Além disso, a cidade está bem localizada em relação a outras cidades importantes da região sul do Brasil, o que a torna um importante centro logístico.
Nos próximos 100 anos, é possível que Joinville passe por mudanças significativas em termos de infraestrutura e planejamento urbano. A cidade deverá investir em transportes públicos mais eficientes e sustentáveis, além de melhorar a qualidade de vida dos seus habitantes, através de mais áreas verdes e espaços públicos.
Outra tendência que pode se acentuar em Joinville é a busca por maior sustentabilidade ambiental. Com a crescente conscientização sobre a importância da preservação do meio ambiente, é possível que a cidade invista mais em tecnologias limpas e energias renováveis.
Finalmente, é possível que a população de Joinville cresça e se diversifique nos próximos anos, tornando a cidade mais multicultural e cosmopolita. Com isso, pode haver uma maior valorização da cultura e da arte local, bem como uma maior abertura para a diversidade cultural.

Lucas Dutra – Estudante do 1º semestre de Jornalismo

A atual maior cidade do estado de Santa Catarina, Joinville, vem se destacando ultimamente devido ao seu número de habitantes. As pessoas comentam muito sobre como a cidade vem crescendo ao longo dos anos, sobre emprego e desenvolvimento da cidade. Joinville vem sendo exemplo na revolução tecnológica, dando apoio a diversas áreas na indústria. Podemos muito bem falar do quanto a cidade está inovando e abrindo portas para o trabalho, por exemplo, mas uma dúvida fica: como será a cidade daqui a 10 anos? Ou daqui a 100 anos? O Que esperar? Bom a resposta dessa pergunta é simples, acho que o que esperar de uma cidade que desejamos passa por querer uma cidade acessível para todos, uma educação que seja exemplo para outros estados e para si, um modelo educacional que todos os jovens possam ter acesso e interesse em aprender. Penso que no futuro da cidade a mobilidade precisa ser diferente, dando a opção de a pessoa escolher como quer se locomover, seja de carro, ônibus, metrô. E por fim falo que a joinville que queremos é aquela na qual as pessoas possam ser livres para serem quem quer que sejam! Mesmo que hoje em dia já vivamos em uma sociedade com liberdade, muitas pessoas que eu vejo acabam não tendo essa oportunidade e acabam se tornando dependentes daquilo que a sociedade impõe para elas. Falo um pouco de experiência própria, então desejo que a sociedade pare de julgar as pessoas sem mesmo saber a sua história.

Felipe Rosa – Estudante do 1º semestre de Jornalismo

Quero que Joinville se torne cada vez mais inovadora e acolhedora, que atraia as pessoas pelo seu turismo, oportunidades e singularidade. Almejo que sejamos uma cultura rica em diversidade, referência em áreas como educação, saúde, segurança e justiça social. Que possamos ter uma cultura que priorize o crescimento de toda a população, independente da classe social, raça ou diferenças. Somos Joinvilenses natos ou viemos de outras partes do Brasil para essa cidade, porque vimos algo de especial nela e queremos uma cidade cada vez mais próspera. Discutimos hoje sobre a Joinville que queremos, implantaremos isso em um futuro próximo e daqui a 100 anos seremos lembrados por colocar a inovação em prática, é isso que espero. Por fim, que possamos, coletivamente, celebrar todas as conquistas do povo de Joinville.

Larissa Fernanda Dams – Estudante do 1º semestre de Jornalismo

Leia também

Leitores relembram momentos marcantes que viveram com o AN no centenário do jornal

Educação, mobilidade, economia e lazer: os desafios para a Joinville que queremos

Destaques do NSC Total