nsc

publicidade

ENSINO SUPERIOR 

Estudantes lotam auditório e pedem rejeição da UFSC ao programa Future-se

Em meio à crise pelo bloqueio de recursos, assembleia discutiu adesão da universidade à iniciativa e sugeriu outras medidas como greve e até suspensão de vestibular

02/09/2019 - 21h37 - Atualizada em: 02/09/2019 - 23h06

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Assembleia lotou até mesmo área externa do auditório e elencou pontos que serão apresentados ao Conselho Universitário
Assembleia lotou até mesmo área externa do auditório e elencou pontos que serão apresentados ao Conselho Universitário

Alunos, técnicos e professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) decidiram indicar ao Conselho Universitário a rejeição ao programa Future-se. A decisão sobre o apoio ou não da universidade ao novo plano lançado pelo governo federal deve ser tomada pelo conselho em sessão pública às 14h desta terça-feira (3).

A indicação de rejeição ao Future-se ocorreu na noite desta segunda-feira, em assembleia da comunidade universitária que lotou o auditório Garapuvu, o maior da universidade, no campus de Florianópolis. Agora, a deliberação deve ser feita no encontro desta terça, marcado para o mesmo auditório. As aulas durante o período da sessão devem ser suspensas.

Na pauta, estavam também as dificuldades da UFSC por causa do bloqueio do orçamento feito pelo governo federal. Sobre esse tema, os estudantes aprovaram estado de greve, mas rejeitaram a possibilidade de fazer uma ocupação neste momento da reitoria da UFSC.

A assembleia também decidiu se posicionar de forma favorável ao cancelamento do vestibular, mas essa medida também precisaria ser discutida no Conselho Universitário. O lançamento do edital do vestibular, inclusive, está previsto para a quinta-feira.

Os estudantes lotaram o espaço interno e também a área externa do auditório na noite desta segunda.

Além da rejeição ao Future-se, os estudantes aprovaram decisão de participar em atos de protesto previstos para o dia 7 de setembro e também apoio à ocupação de estudantes feita na Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS), no Oeste, após impasse sobre a nomeação do novo reitor.

Sobre esse tema, o reitor da UFSC Ubaldo Cesar Balthazar prometeu uma nota de apoio para a manhã desta terça. Por meio da assessoria, o reitor da UFSC avaliou a assembleia e afirmou que os posicionamentos dos alunos serão levados ao conselho.

— A assembleia convocada pelas entidades representativas de estudantes, técnicos e docentes transformou-se em uma assembleia estudantil. O que não lhe tira a importância e legitimidade. Foram apresentadas propostas que, em última análise, serão avaliadas pelo conselho universitário — afirmou.

O que é "Future-se"

O "Future-se" é um programa apresentado pelo Ministério da Educação (MEC) que segundo o governo buscará aumentar a autonomia administrativa das universidades federais. Isso ocorreria por meio de parcerias entre a União, universidades e organizações sociais.

O Future-se planeja estimular a captação de recursos próprios pelas universidades, com a intenção de evitar o impacto de bloqueios do orçamento público. O plano prevê uma aproximação maior entre a universidade e o setor privado, para permitir trocas de experiências e oportunidades.

Segundo o governo, porém, a medida não trataria de privatizar o ensino público e nem prevê a cobrança de mensalidades em cursos de graduação, mestrado e doutorado.

Acesse as últimas notícias do NSC Total

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade