A negligência de uma moradora de Blumenau levou os agentes do Programa de Combate à Dengue a tomarem uma medida mais extrema nesta quinta-feira (22) após um flagrante no bairro Progresso. Depois de algumas tentativas de contato com a proprietária, os profissionais decidiram entrar na casa da mulher para averiguar uma piscina com água parada, onde identificaram diversas larvas e mosquitos. Na região, ao menos cinco vizinhos estão com dengue, ainda de acordo com os fiscais.

Continua depois da publicidade

Inscreva-se e receba notícias pelo WhatsApp do Vale do Itajaí

A cena revoltou os agentes, que já tinham ido até a residência na semana passada. A coordenadora do Programa de Combate à Dengue, Eleandra Casani, conta, no entanto, que a equipe não foi atendida pela moradora naquela ocasião.

Por esse motivo, os profissionais retornaram ao local na manhã desta quinta para verificar se a proprietária havia tomado alguma providência. Como, mais uma vez, a mulher não recebeu os agentes, a equipe optou por entrar na residência — conforme é de direito dos fiscalizadores — para esvaziar a piscina e evitar a proliferação do Aedes aegypti.

Um vídeo gravado pelos profissionais mostra a situação do local, que virou uma espécie de “maternidade” do mosquito responsável pela transmissão da dengue (veja abaixo). Perto da residência em que foi feito o flagrante, há ao menos cinco casos confirmados da doença, ainda segundo Eleandra.

Continua depois da publicidade

Vídeo mostra piscina cheia de larvas de mosquito

A coordenadora ainda ressalta que, conforme o protocolo de fiscalização, os agentes retornarão até a casa nesta sexta-feira (23) para tentar conversar com a moradora e entregar um auto de infração por descumprir as orientações da equipe. Em últimos casos, se a situação voltar a se repetir, também é aplicada uma multa ao proprietário do local.

Eleandra explica, no entanto, que o flagrante da piscina não se trata de um caso isolado. Ainda no Progresso — um dos bairros com maior quantidade de casos de dengue na cidade — os agentes encontraram um terreno baldio com diferentes objetos jogados em meio à natureza e que acabam se tornando depósitos de água parada com o passar do tempo.

O local passará por limpeza nesta sexta, segundo a coordenadora.

Outro vídeo transmitido pelo Jornal do Almoço, da NSC TV, nesta quinta ainda revelou situação semelhante no Salto Weissbach, onde os profissionais identificaram uma lata de tinta com água parada no quintal de uma casa. Dentro do recipiente, é possível observar larvas e o próprio Aedes aegypti, conforme confirmado ao JA pela secretaria de Saúde de Blumenau (assista abaixo).

Desde o início de fevereiro, a prefeitura de Blumenau retomou uma força-tarefa após um “boom” de casos de dengue na cidade. À época, o secretário de Saúde de Blumenau, Marcelo Lanzarin, mencionou que os lugares mais infestados pelo mosquito costumam ser o interior das residências e ressaltou que, além da fiscalização dos agentes, é importante que haja a participação dos moradores no combate à doença.

Continua depois da publicidade

Nesta quarta-feira (22), o alto número de casos da doença em Blumenau colocou a cidade em situação de epidemia da doença, segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (Dive-SC). O status veio após o município alcançar uma taxa de incidência de 492 casos prováveis por grupo de 100 mil habitantes nas últimas três semanas.

Conforme o último boletim divulgado pela prefeitura na manhã desta quinta-feira, desde a primeira semana de 2024 já são 880 focos do mosquito e 1,9 mil casos prováveis de dengue na cidade. Destes, 1,8 mil estão em investigação e 185 foram confirmados. Seis pessoas seguem internadas em enfermaria.

Não há, até o momento, nenhum registro de morte por dengue em Blumenau. A população pode denunciar locais com possíveis focos do mosquito entrando em contato com o Programa de Combate à Dengue, no telefone 156 (opção 4) ou pelo número (47) 3381-7770. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Continua depois da publicidade

Como evitar a proliferação do Aedes aegypti

  • Elimine água parada de todos os recipientes;
  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;
  • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
  • Mantenha lixeiras tampadas;
  • Deixe os depósitos de água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • Plantas, como as bromélias, devem ser evitadas, pois acumulam água;
  • Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
  • Mantenha ralos cobertos com telas de malha fina para evitar que o mosquito tenha acesso ao local;
  • Lave recipientes com depósito de água, como potes de comida e água dos animais, com escova ou esponja e detergente, no mínimo uma vez por semana;
  • Se for necessário que o recipiente fique com água, como no caso de ralos, utilize hipoclorito;
  • Retire a água acumulada em lajes;
  • Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados;
  • Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
  • Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da Dengue.

*Sob supervisão de Augusto Ittner

Leia também

“Explosão” de casos de dengue lota UPAs de Itajaí e motiva reforço em equipes

SC decreta situação de emergência pelo terceiro ano seguido após explosão de casos de dengue

Destaques do NSC Total