nsc
    hora_de_sc

    Coronavírus

    Florianópolis divide setor produtivo em 8 grupos e propõe escalas de horários para volta do transporte

    Proposta de escalonamento foi apresentada a setores nesta quarta-feira

    28/05/2020 - 10h05 - Atualizada em: 28/05/2020 - 10h22

    Compartilhe

    Por Guilherme Simon
    Coronavírus em Florianópolis
    Comércio de rua no Centro de Florianópolis durante a pandemia de coronavírus
    (Foto: )

    A Prefeitura de Florianópolis apresentou nesta quarta-feira (27) a representantes do setor produtivo uma proposta de escalonamento de horários como parte do plano de retomada do transporte coletivo, paralisado desde o dia 17 de março por conta do novo coronavírus. A ideia é dividir o setor em oito grupos com diferentes horários de entrada e saída para evitar que haja picos de aglomeração no sistema de transporte público.

    Os grupos foram divididos a partir dos segmentos e reúnem, cada um deles, uma série de atividades (confira a lista abaixo). Apenas três grupos são formados por um único setor – um deles os das empresas de call center, por reunirem grande número de trabalhadores, os dos shoppings centers e o setor do serviço público. Há ainda um grupo que terá horário livre, onde estão incluídos os serviços considerados essenciais.

    A data para a retomada do transporte, porém, ainda não está definida. O prefeito Gean Loureiro (DEM) destacou que a volta dos ônibus depende da liberação do governo de Santa Catarina, que trabalha num plano de regionalização das ações de combate à Covid-19 previsto para começar a valer a partir de segunda-feira (1º).

    O plano de escalonamento do setor produtivo em Florianópolis foi elaborado pela Secretaria Municipal de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico. Após a apresentação, alguns setores propuseram mudanças nos horários e a prefeitura estuda alterações.

    Nesta sexta-feira (29), as entidades devem se reunir novamente com o prefeito Gean Loureiro. A expectativa é de que nessa reunião seja batido o martelo sobre como será o escalonamento.

    De acordo com a assessoria da Prefeitura de Florianópolis, a proposta inicialmente apresentada está sendo negociada e poderá sofrer alterações. A única exigência da administração municipal é que haja escala de horários. Depois que este modelo passar a ser adotado, ele deverá ser avaliado ao longo de duas a três semanas, e novas mudanças poderão ser adotadas.

    Conforme a assessoria Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Florianópolis, as escalas de horários para o comércio de rua e os shopping centers já são consenso entre a administração municipal e o setor. O comércio de rua e os centros comerciais devem ter horário unificado das 10h às 19h, e os shopping centers das 11h às 22h.

    > Painel do Coronavírus: veja em mapas e gráficos a evolução dos casos em Santa Catarina

    > Em site especial, saiba tudo sobre o coronavírus

    Confira os grupos e a proposta de horários feita pela prefeitura*

    Grupo 1: 6h – 17h. Fábrica e indústrias, transportadoras, distribuidoras e armazenamentos dos correios, água, esgoto, atividade de gestão de resíduos de contaminação, eletricidade, telefonia, internet e gás, agricultura, pesca e indústrias administrativas.

    Grupo 2: 7h – 16h // 14h – 22h. Empresas de call centers. Possui dois horários por reunir mais de 5 mil profissionais.

    Grupo 3: 8h – 17h. Serviços para residências e edifícios e atividades paisagísticas, construção civil e reformas, cabeleireiros, manicures, pedicures e outros serviços de cuidados com a beleza, comércio e reparação de veículos automotores e serviços domésticos.

    Grupo 4: 10h – 19h. Serviços de escritório, de apoio administrativo e outros serviços prestados a empresas, atividades científicas e técnicas, atividades financeiras de seguro e seguradoras e serviços relacionados, comércio varejista de artigos de vestuário, acessórios e bebidas, centros comerciais, empresas de tecnologia e coworking, agências de viagens, operadoras turísticas e serviços de reservas, e os serviços de ambulantes de alimentação.

    Grupo 5: 11h – 22h - Shopping Centers

    Grupo 6: 12h – 21h – outras atividades de serviços, seleção e agenciamento e locação de mão de obra, artes, cultura, esporte e recreação, promoção de vendas, atividades imobiliárias e igrejas e templos religiosos.

    Grupo 7: 12h – 18h - Serviço público – Governo e Prefeitura. Em fase de análise.

    Grupo 8: livre para serviços essenciais, serviços de saúde, padarias e confeitarias, prestação de serviços gerais como limpeza, copa e recepção, lavanderias, supermercados, minimercados e lojas de conveniências, peixarias, albergues, pensões e hotéis, restaurantes, bares, cafeterias e lanchonetes, estacionamento, empresas de vigilância e segurança privada, condomínios e academias e assessorias esportivas.

    *Os horários ainda estão sujeitos à alteração

    Mudanças no transporte público

    Além do escalonamento de horário no setor produtivo, o sistema de transporte de Florianópolis também terá mudanças para a retomada. Um plano elaborado pela |Secretaria de Mobilidade Urbana, a partir das orientações da Secretaria Estadual de Saúde (SES), prevê a disponibilização de mais veículos para linhas com mais demanda, e suspensão temporária de linhas com menos usuários, a instalação de álcool em gel dentro da frota e higienização dos veículos, além da definição de uma taxa de ocupação para cada ônibus.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas