nsc
santa

Violência

"Foi um acidente e quero que todos acreditem nisso", diz namorado de jovem morta em Blumenau

Em entrevista ao Santa, Douglas Comunello de Siqueira admitiu ter matado Érica Pereira, 16 anos, no bairro Itoupavazinha

25/01/2019 - 16h07 - Atualizada em: 25/01/2019 - 16h14

Compartilhe

Redação
Por Redação Santa
(Foto: )

Logo após a audiência de custódia, por volta das 16h desta sexta-feira, Douglas Comunello de Siqueira, principal suspeito de matar Érica Pereira, 16 anos, concedeu entrevista ao Santa. Ele admitiu ter matado a jovem e disse que entrou em desespero após o disparo que vitimou a garota no bairro Itoupavazinha.

– Eu não ia matar ela, nem fazer nada. Eu não teria coragem. Foi um acidente e quero que todo mundo acredite nisso.

– Me desesperei, fiquei na minha casa. Passei a mão nela. Vi ela caindo na minha frente. Falei que amava ela, dei um beijo. Fiquei ali. Não sabia o que fazer. Aí comecei a mandar mensagem para todo mundo e minha irmã disse que era para eu me entregar. Eu disse que ia fazer isso sim, por ela eu me entregaria.

Douglas afirmou que não frequentava a casa da família de Érica e disse que o relacionamento já durava três meses.

– Só tenho a dizer desculpa e perdão. Não quis matar ela, foi um erro, um acontecimento – completa o suspeito.

– Quero pagar (pelo que fiz). Ela era a mulher da minha vida. Um dia antes ela disse que queria ter um filho comigo – finaliza.

Às 17h05min desta sexta-feira, a prisão em flagrante de Douglas foi convertida para prisão preventiva. Ele, portanto, permanece detido no Presídio Regional de Blumenau e vai responder por homicídio (com qualificação de feminicídio), porte de arma e tráfico de drogas.

Colunistas