O resgate do cavalo que ficou ilhado sobre o telhado de uma casa durante os alagamentos que atingem a cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul, irá exigir o uso de um helicóptero. É o que explicou o prefeito de Canoas, Jairo Jorge (PSD), em entrevista à GloboNews. As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

Inicialmente, o animal era referido como um cavalo, mas após o resgate e a avaliação dos veterinários foi possível perceber que se tratava de uma égua.

O animal foi flagrado ilhado em cima do telhado de uma residência pela equipe do Globocop na quarta-feira (8). As imagens, que mostram o cavalo ocupando o único espaço que ainda não foi tomado pela água, circularam pelas redes sociais e geraram comoção.

Égua que estava ilhada em telhado no RS é resgatada

Continua depois da publicidade

O prefeito Jairo Jorge afirmou que a equipe da Secretaria de Bem-estar Animal atua no planejamento da logística para resgatar o animal do local e que outros cavalos também foram retirados de áreas alagadas com uso de barcos. Porém, nesse caso específico, um helicóptero será necessário.

— Vai exigir ação de um helicóptero, aliás um helicóptero que tenha capacidade de erguer um animal que normalmente tem 500 quilos, 600 quilos. Então, estamos preparando a logística para gente poder salvar esse cavalo — afirmou em entrevista na noite desta quarta-feira (8).

O animal está recebendo comida de um barqueiro que mora próximo ao local, e que tem monitorado a situação. O Grupo de Resposta a Animais em Desastres (GRAD) estava envolvido no planejamento do resgate, que é complexo. O local em que o animal está fica a uma distância de seis quilômetros da área seca mais próxima.

O início de uma tempestade na quarta-feira fez com que os Bombeiros pedissem que o resgate fosse adiado, por conta dos riscos. Até a manhã dessa quinta-feira (9), o cavalo seguia no local.

Continua depois da publicidade

No final da manhã de quinta, equipes de resgate do Exército e do Corpo de Bombeiros foram até o local e conseguiram resgatar o animal, acompanhados de veterinários do exército.

#SalvemOCavaloDeCanoas

A comoção com o animal entrou nos assuntos mais falados do Twitter com a hashtag #SalvemOCavaloDeCanoas sendo utilizada mais de 140 mil vezes por pessoas preocupadas e mobilizadas com a situação do animal.

Entre os influenciadores que buscam meios de auxiliar a situação está Felipe Neto, que se dispôs a arcar com os custos do helicóptero com as especificações necessárias para o resgate.

“Precisamos salvar o Caramelo, essa preciosidade que está há 4 dias sozinho, sem comida, desesperado, esperando um milagre. Para isso, precisamos de um helicóptero que aguente levantar 500 kg!”, afirmou em uma publicação nas redes sociais.

Continua depois da publicidade

A primeira-dama Janja também utilizou as redes sociais para falar sobre o caso do cavalo ilhado e afirmou estar em contato com comandante das operações no Rio Grande do Sul.

Imagens retratam situação das chuvas no Rio Grande do Sul

Leia também

Cavalo fica ilhado em cima de telhado de casa durante chuvas no Rio Grande do Sul

Com água até o pescoço, vice-prefeito de cidade no RS resgata cavalo: “Jamais deixaríamos ele morrer”

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total