Não é fácil ver um trepador-sobrancelha (Cichlocolaptes leucophrus) na natureza. Não que ele esteja em extinção, pelo contrário. É que, atualmente, ele ficou restrito a uma área praticamente intocada de Mata Atlântica no Ribeirão da Ilha, no Sul da Ilha de Santa Catarina. Mesmo de observação difícil, o pássaro foi localizado e fotografado no último sábado (15).

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total no Google Notícias

Guilherme Thielen, que atua com turismo de observação de aves (isso quando não está trabalhando em uma empresa de tecnologia), conta que o registro é um dos poucos feitos do pássaro em Florianópolis.

— O sertão do Ribeirão da Ilha é um dos locais mais bem preservados da ilha. Inclusive, é um dos únicos locais atualmente da ilha que tem uma mata primária ainda, que não foi tocada pelo homem. E por isso, é o único local da ilha que ainda possui algumas espécies que não ocorrem na ilha toda — afirma.

É o caso do trepador-sobrancelha, que ficou restrito àquela região. Mesmo lá, a observação ainda não é comum. Muitas vezes, se ouve o canto da ave, mas é difícil vê-la. Quando Guilherme e o fotógrafo do Diário Catarinense, Lucas Amorelli, avistaram o animal, o sentimento foi de euforia.

Continua depois da publicidade

— Tivemos muita felicidade, de mal chegar no local e ele já estava cantando. Eu consegui atrair a ave para ele conseguir fazer a fotografia — conta Guilherme.

De acordo com o observador de aves, o fotógrafo do DC é apenas a 13ª pessoa a conseguir fazer o registro do animal em Florianópolis.

Em outros locais do país, a observação não é tão difícil. Mas, na Ilha, acabou restrita a uma pequena área de mata natural e por isso a raridade.

Veja as fotos deslumbrantes do pássaro

Continua depois da publicidade

Leia também

VÍDEO: Avião de quase 100 anos dá “cambalhota” e tomba durante pouso no Paraná

VÍDEO: Baleia é flagrada nadando perto da areia em praia de Florianópolis

Destaques do NSC Total