Uma investigação de fraude no INSS levou a Polícia Federal a cumprir cinco mandados de busca e apreensão em Itajaí e um em Chapecó nesta terça-feira (11). Os agentes estiveram em escritórios de advocacia, de consultoria e até em residências de suspeitos de participação no esquema.

Continua depois da publicidade

Nos imóveis foram recolhidos materiais que possam apontar a participação de cada um e o destino do dinheiro pago irregularmente a beneficiários.

Receba notícias de Itajaí e região por WhatsApp

A PF diz que fraude envolvia servidores públicos, advogados, consultores e segurados. Eles inseriam dados falsos no sistema do INSS e depois aprovavam esses processos para pagamento. Mais de 400 processos estão sob análise.

Uma exame inicial de amostra em 20 benefícios, analisados por policiais e integrantes do Núcleo de Inteligência da Previdência, confirmou irregularidades.

Continua depois da publicidade

“Apesar da Polícia Federal ainda não dispor do valor total dos benefícios fraudados, presume-se que o montante desviado pode chegar a vários milhões de reais”, disse o órgão em nota. Os investigados vão pelos crimes de organização criminosa, estelionato previdenciário, inserção de dados falsos no sistema informativo do INSS. Somadas as penas podem chegar a 30 anos de prisão.

Leia mais

Professor é investigado por supostamente enviar vídeo íntimo a aluno em Itajaí

Delivery de supermaconha em Balneário Camboriú leva três mulheres à prisão

Destaques do NSC Total