nsc
    santa

    ANIMAIS SILVESTRES

    Gavião recebe tratamento com acupuntura em Blumenau para recuperar movimento das pernas

    A ave chegou ao hospital no início desta semana com as pernas debilitadas

    15/04/2021 - 07h26 - Atualizada em: 15/04/2021 - 09h02

    Compartilhe

    Por Giulia Machado
    O animal é da espécie conhecida como gavião-miudinho
    O animal é da espécie conhecida como gavião-miudinho
    (Foto: )

    Chegou ao Hospital Escola Veterinário da Furb, em Blumenau, um paciente que vem recebendo um tratamento um tanto quanto... Diferente. Um gavião foi hospitalizado no início desta semana na unidade e começou sessões de acupuntura — recurso terapêutico que consiste na aplicação de finas agulhas no corpo do paciente. 

    A ave estava com um machucado no peito e com a movimentação das pernas debilitada. O Hospital Veterinário da Furb não soube dizer onde o gavião foi encontrado.

    > Receba todas as notícias do Vale do Itajaí no seu WhatsApp. Clique aqui.

    O veterinário responsável pelo procedimento, Júlio César de Souza Júnior, explica que algum trauma sofrido causou a paresia, onde os membros ficam com o movimento enfraquecido. Para melhorar a situação foi iniciado o tratamento com acupuntura nos pés da ave, que costuma ser comum nesses casos.

    Ainda não se sabe ao certo se será possível ter recuperação do movimento do animal e, de acordo com o veterinário, a ave da espécie conhecida como gavião-miudinho (Accipiter superciliosus) corre o risco de perder totalmente o movimento dos pés.

    Gaviões em Blumenau

    Recentemente outro gavião que foi atendido pelo hospital veterinário da Furb, em Blumenau, passou por uma cirurgia inédita por lá: ele teve a perna amputada e recebeu um implante de titânio para a colocação de uma prótese fabricada em impressora 3D.

    Gavião com perna de titânio.
    ­
    (Foto: )

    Assistência a animais silvestres

    Em caso de encontrar animais silvestres feridos a orientação da Polícia Miliar Ambiental é de que a pessoa entre em contato pelos telefones (47) 3378-8480 ou (47) 3378-8477 para que possam resgatá-los e encaminhá-los para atendimento veterinário.

    * Sob supervisão de Bianca Bertoli

    Colunistas