nsc
an

Infraestrutura

Governador anuncia R$ 41 milhões para duplicação do Eixo Industrial de Joinville

Anúncio foi realizado na tarde desta sexta-feira, na Acij, com assinatura deste e de outros convênios para a cidade

14/06/2019 - 15h43 - Atualizada em: 14/06/2019 - 19h08

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
Ele fez a assinatura eletrônica do documento que faz o pedido de liberação de recursos
Ele fez a assinatura eletrônica do documento que faz o pedido de liberação de recursos
(Foto: )

O governador Carlos Moisés realizou sua segunda visita a Joinville desde que assumiu o governo de Santa Catarina, em janeiro, e anunciou a liberação de R$ 41 milhões para as obras de duplicação e revitalização do Eixo Industrial Norte, contemplando a rua Hans Dieter Schmitd e a avenida Edgar Meister. Serão R$ 38,5 milhões para as obras e R$ 2,8 milhões para a supervisão.

A obra foi incluída no Plano Estratégico para Desenvolvimento da Infraestrutura de Santa Catarina, para a qual o Governo do Estado investirá em seis obras de cinco cidades. O anúncio foi feito na Acij com a presença de outras autoridades políticas e empresariais da região. O governador chegou às 15 horas e, além do anúncio dos recursos para o Eixo Industrial, também assinou convênio para o repasse de recursos para a Associação de Bombeiros Voluntários de Santa Catarina (ABVESC) e para o Festival de Dança de Joinville.

Foi ainda anunciada a renovação do convênio com a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, que já havia sido formalizada. No total, o repasse anunciado nesta sexta-feira chega a R$ 52 milhões.

— A gente entende que essas obras de infraestrutura facilitam a vida do empreendedor, facilitam a logística de produção e diminuem o risco do trabalho. Tem interferência inclusive na segurança e na saúde de quem vive aqui em Joinville. São obras que o Governo está priorizando, elas não se exaurem nestes anúncios que estamos fazendo — afirmou ele.

Os recursos para as obras serão repassados via Fundo Social do Governo Estadual, já que, segundo o governador, não é possível realizar convênios com a Secretaria do Tesouro Nacional porque o Estado está com nota "C" em sua capacidade de pagamento ao órgão federal — é necessário ter nota "A" e "B" para obter novos empréstimos da União.

— Teremos outras obras, mas essas são prioritárias pelo impacto no movimento financeiro da região. Esses são recursos próprios do Governo de Santa Catarina mas, tão logo a gente possa contrair novos financiamentos, priorizaremos outras obras de relevância para esta região — disse.

Vias de acesso do Distrito Industrial à BR-101 são um problema para escoamento da produção
Vias de acesso do Distrito Industrial à BR-101 são um problema para escoamento da produção
(Foto: )

Empresa foi escolhida há dois anos

O edital de licitação para a duplicação do Eixo Industrial Norte de Joinville foi realizado na gestão anterior, em 2017. Ele foi aprovado em 11 de abril de 2017, lançado em julho do mesmo ano e a escolha da empresa ocorreu alguns meses depois. De acordo com o governador, este processo será mantido.

A duplicação do Eixo Industrial é uma demanda antiga de Joinville. Ele começa no viaduto do quilômetro 33 da BR-101, passa pela rua Hans Dieter Schmidt e pela avenida Edgar Meister, e termina no trevo com a rua Dona Francisca. O trajeto possui cinco quilômetros em apenas duas pistas por onde escoam boa parte da produção das indústrias de Joinville — a estimativa da Acij é de que ela represente cerca de 40% da produção da cidade e de 4% de Santa Catarina.

Convênios garantem manutenção de Bombeiros, Bolshoi e Festival de Dança

O primeiro convênio estadual assinado pela atual gestão na área da cultura foi com a Escola Bolshoi. O acordo foi firmado na primeira visita que Carlos Moisés fez a Joinville como governador, em fevereiro deste ano. Foi garantido um repasse de R$ 3,6 milhões para manutenção da instituição, que não tem fins lucrativos e atende 246 alunos oferecendo formação técnica em dança de forma gratuita.

Para a Associação de Bombeiros Voluntários de Santa Catarina (ABVESC) foi assinado repasse de R$ 6 milhões, que serão divididos em 31 corporações. O Festival de Dança receberá pouco mais de R$ 1 milhão para organização do evento — considerado o maior do mundo — no mês de julho.

Colunistas