nsc
hora_de_sc

Entenda

Halloween: saiba curiosidades, conheça a história e o significado da data

O Dia das Bruxas é uma data muito celebrada nos Estados Unidos, mas chegou a outros países como o Brasil

31/10/2020 - 06h00 - Atualizada em: 10/11/2020 - 08h30

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Halloween criança
Halloween ficou comum entre crianças no Brasil
(Foto: )

Gostosuras ou travessuras? Essa frase geralmente é bradada por crianças fantasiadas e animadas, ávidas por doces. O Halloween, ou Dia das Bruxas, é uma das datas mais esperadas pelos pequenos. Celebrado em 31 de outubro, o feriado é muito popular nos Estados Unidos, mas logo foi adotado por outros países.

Mas você sabe como surgiu o Halloween? Bastante popular até os dias de hoje, a data tem origem na tradição dos celtas!

> ESPECIAL: a verdadeira história das bruxas no Brasil

Confira, abaixo, a origem do Dia das Bruxas, seu significado e curiosidades sobre a data.

A origem do Halloween

Os celtas

No começo de sua história, o Halloween não tinha nada a ver com as bruxas. A celebração surgiu no Festival de Samhain, uma tradição do povo celta, que vivia há mais de 2.000 anos onde atualmente é a Irlanda, a França e o norte do Reino Unido. A festa comemorava o fim do verão e a véspera do ano novo celta, que era no dia 1º de novembro.

O Festival de Samhain tinha um lado um tanto obscuro, por assim dizer. Como ele marcava o fim do verão e das colheitas e o início do inverno - um período que, antigamente, era visto com receio pelos celtas, pela escassez de alimentos -, o festival era relacionado à morte.

> Halloween: conheça cinco histórias de assombração no Litoral de Santa Catarina

Os celtas acreditavam que, na véspera do seu ano novo (ou seja, em 31 de outubro), o limite entre os mundos dos vivos e dos mortos ficava mais estreito. No Festival de Samhain, os celtas acreditavam que os fantasmas dos mortos podiam visitar o mundo dos vivos, só por aquela noite.

Além de causar anos às plantações e outros problemas, os celtas acreditavam que os espíritos faziam com que os druidas (os padres celtas) conseguissem fazer previsões sobre o futuro. Em uma época em que o inverno que se aproximava era muito temido, isso era um conforto para o povo.

Ritual para o Halloween
Ritual para o Halloween
(Foto: )

Para comemorar o festival, os druidas faziam fogueiras enormes, onde eram queimados alimentos e animais, em sacrifício para as divindades celtas. Nessa celebração, as pessoas usavam fantasias, geralmente com peles e cabeças de animais, e tentavam prever o futuro uns dos outros.

Quando o festival terminava, o povo pegava as lenhas e madeiras da fogueira, levava para suas casas e acendia as lareiras com elas, em um ritual de proteção contra o inverno.

Os romanos

Em 43 D.C., os romanos tinham conquistado a maioria do território que pertencia aos celtas. Além das terras, eles também herdaram alguns costumes - inclusive dois festivais que tinham raízes celtas.

No fim de outubro, os romanos celebravam a Feralia, uma data que marcava a passagem dos mortos.

O segundo festival honrava Pomona, a deusa romana das frutas e das árvores. O principal símbolo da divindade era a maçã. Dizem que daí surgiu um costume muito comum no Halloween, nos Estados Unidos: a brincadeira de pegar, com a boca, maçãs boiando em um barril cheio de água.

> Aprenda três maquiagens para arrasar nas festas de Halloween; veja vídeos

O Halloween chega à América

Como as celebrações de Halloween vieram da Europa, elas chegaram aos Estados Unidos em New England e, principalmente, em Maryland e em outras colônias europeias no sul do país.

A versão do Halloween que começou a surgir nos Estados Unidos era uma mistura dos costumes europeus e de tradições dos povos nativos americanos. As primeiras celebrações eram festas públicas, que comemoravam as colheitas. Os vizinhos compartilhavam histórias sobre os mortos, dançavam, cantavam e adivinhavam o futuro uns dos outros.

As festividades de Halloween das colônias também incluíam a contação de histórias de fantasmas e travessuras de todos os tipos.

Mas foi só na segunda metade do século 19 que o Halloween começou a se popularizar nos Estados Unidos. Nessa época, havia mais imigrantes chegando ao país - entre eles, milhões de irlandeses, que trouxeram os costumes da data.

> Saiba a história por trás do Outubro Rosa e conheça curiosidades da data

A abóbora no Halloween

Um dos símbolos mais famosos do Dia das Bruxas, a lanterna de abóbora - quando esculpimos um rosto horripilante na fruta e, dentro dela, colocamos uma vela - veio justamente da Irlanda.

Tudo começou com uma lenda irlandesa, sobre um personagem chamado Stingy Jack - em tradução livre, Jack Mesquinho. Na história, Jack, um homem ardiloso e travesso, engana o Diabo várias vezes e consegue convencê-lo a não clamar por sua alma.

Quando Jack morre, ele não pode entrar no Céu (Deus o achou travesso demais para isso) nem ir para o inferno. O Diabo, então, condenou Jack a andar para sempre na escuridão, apenas com uma lanterna.

Na Irlanda, para representar o personagem, as pessoas esculpiam rostos em nabos e em batatas e os iluminavam. Como nos Estados Unidos a abóbora é mais comum, ela se tornou o símbolo do Halloween.

Abóbora Halloween
Abóbora iluminada para o Halloween
(Foto: )

Doces ou travessuras?

Novamente inspirados nos europeus, os americanos começaram a se fantasiar no Halloween e batiam de casa em casa, pedindo doces ou dinheiro, uma prática que se tornou o "doces ou travessuras" que conhecemos hoje em dia.

Com o passar do tempo, o Halloween também perdeu o teor religioso. Na virada do século 19 para o século 20, aproximadamente, festas que eram tanto para adultos quanto para crianças ficaram mais populares. O Dia das Bruxas, então, passou a ser uma data de festividade com família e amigos, muito mais do que uma data atrelada a alguma religião.

Doces Halloween
Troca de doces é uma brincadeira típica do Halloween
(Foto: )

O Halloween no Brasil

É fato que o Halloween é uma celebração muito mais popular em países como os Estados Unidos e a Inglaterra. No Brasil, a comemoração ainda é tímida.

Em 2003, numa tentativa de "abrasileirar" o Dia das Bruxas, o governo decretou que 31 de outubro é Dia do Saci. Figura popular do nosso folclore, o Saci é um menino travesso - o que tem tudo a ver com as travessuras do Halloween.

Com essa data, as escolas passaram a utilizar o dia 31 de outubro para falar sobre cultura popular brasileira.

> Cobras venenosas em Santa Catarina; saiba mais e quais os cuidados

Mesmo assim, há ainda quem comemore o Dia das Bruxas à moda estrangeira. Em algumas escolas de inglês, condomínios e prédios, por exemplo, as crianças se fantasiam de fantasmas, bruxas e monstros e batem de porta em porta para pedir doces - uma experiência que pode ser muito divertida!

Festas particulares e casas noturnas também costumam caprichar na decoração para celebrar o Dia das Bruxas. A data sempre cai perto do Dia de Finados, que é celebrado por aqui no dia 2 de novembro.

Colunistas